AGÊNCIA DE NOTÍCIAS

Notícias


Categorias

Prefeitura de Uberlândia retoma ações do programa Mãe Uberlândia

Criado em 2008, na primeira gestão pelo prefeito Odelmo Leão, projeto confere qualidade no atendimento às gestantes e crianças

Publicado em: 12/05/2018 13:23:32

Oferecer um cuidado diferenciado às gestantes e aos pequenos sempre foi uma das principais preocupações do prefeito Odelmo Leão. Por isso, a atenção contínua - disponibilizada do pré-natal ao nascimento, com acompanhamento em todas as outras fases da vida do cidadão -ganhou reforço. A partir do mês de maio, a Prefeitura Municipal retomará as ações do Mãe Uberlândia, programa que leva mais informações sobre gravidez e planejamento familiar à comunidade, com foco no atendimento humanizado, diminuição da mortalidade infantil e dos partos prematuros.

A cerimônia que marcou o retorno da iniciativa foi realizada na manhã deste sábado (12) no Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro (HMMDOLC) e contou com a presença dos mais novos uberlandenses, de mamães, gestantes, familiares, profissionais da saúde e de autoridades.

O prefeito Odelmo Leão, responsável pela criação do programa, lembrou com carinho dos resultados positivos que trouxe à população. “Criamos o Mãe Uberlândia em 2008 e percebemos que ele cumpria seu propósito, que é cuidar de quem mais precisa. Prova disso é que em quatro anos, fizemos 41 mil atendimentos e acompanhamos gestantes do início ao fim da gestação, realizando consultas e exames com muito carinho. Tenho um compromisso com a cidade e o povo merece esse cuidado. Por isso quisemos retomar as ações, em respeito a quem vive aqui.”, apontou.

A atenção permanente transformou a realidade de muitas famílias e fez com que a cidade reduzisse o Coeficiente de Mortalidade Infantil (CMI). Se em 2007 o índice era de 12,3, em 2012 a cidade contabilizava 8,5 – número abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Com a descontinuidade do programa em 2013, a taxa voltou a crescer, alcançando índice de 10,9 em 2016. “Uma realidade totalmente diferente da que tínhamos na segunda gestão do prefeito. O indicador é importante e reflete em um nascimento com melhor condição, com um pré-natal mais adequado e orientações de como proceder nos primeiros dias de vida. Atualmente o índice está em 9,03 e temos certeza que o programa, aliado ao acompanhamento em rede de uma equipe capacitada trará resultados expressivos.”, explicou Gladstone Rodrigues, secretário municipal de Saúde.

Muito além do consultório

O Mãe Uberlândia¹amplia o cuidado e preconiza o acompanhamento de 100% das gestantes da área de abrangência que utilizam os serviços da rede pública. Na prática, a iniciativa dá prosseguimento às consultas (tanto no pré-natal quanto no pós-parto) enão se resume ao atendimento em consultório. Além das orientações médicas, as novas mamães participam atividades diversas e descobrem a importância da atenção no período da puericultura, da vacinação e da realização de testes fundamentais nos primeiros dias de vida (pezinho e ouvidinho, por exemplo).

E assim como há 10 anos, as mães que participarem do programa receberão uma bolsa com o enxoval para o bebê. O kit² contempla cobertor, toalha e roupinhas, além de itens de higiene, como sabonete. O conjunto de todas essas ações propicia uma integração e o uso sistematizado dos serviços que compõem a rede de atenção à mãe/bebê e a vigilância em saúde.                                                                                                   

Mãe pela segunda vez, Marla Jeany da Silva participou da cerimônia que marcou a retomada do programa e recebeu a bolsa maternidade. Com o pequeno João Miguel nos braços - nascido ontem (11) com 4,1 quilos e 51 centímetros -, ela reforçou a relevância das gestantes serem acolhidas nesta fase. “É muito importante porque é uma segurança que temos. A equipe médica acompanha o nosso desenvolvimento e o do bebê. Além disso, a bolsa é um complemento, pois muitas de nós chegamos ao hospital sem o kit completo. Esses materiais vão auxiliar muito nestes primeiros dias”, contou Marla.

Muito emocionado, o pai de João Miguel era só alegria. “Estou muito feliz, porque temos um filho com muita saúde. A equipe do Hospital nos tratou muito bem e agora fomos contemplados com essa bolsa. Vai ser muito útil no nosso dia a dia”, comemorou Flaviano da Silva André.

Especialistas garantem que o pré-natal é fundamental em termos de prevenção de enfermidades. Esse acompanhamento detalhado permite um desenvolvimento saudável e reduz riscos, além de permitir um maior contato com a unidade de referência, equipe médica e outras mulheres para uma troca de experiência. Com a retomada do programa, a atenção às gestantes será ampliada.

Todos estes cuidados, segundo a coordenadora das Redes Temáticas de Atenção à Saúde, Ione Aparecida da Silva, são importantes para uma gestação saudável. “O programa mostra, em linhas gerais, a nossa preocupação com a mãe e o bebê. Com as consultas, os incentivos, os exames e todo acolhimento, conseguimos uma gestante mais consciente, preparada, tranquila e informada sobre todas as etapas e cuidados necessários, que valem para toda a vida da criança”, finalizou.                                                                                                         

¹ Objetivos do Mãe Uberlândia: 1) Fazer a classificação de risco e planejar o atendimento, o seguimento ambulatorial e a vinculação à maternidade de acordo com o território onde reside e conforme a estratificação de risco; 2) Buscar como resultado o mínimo de sete consultas pré-natal; 3) Garantir exames laboratoriais conforme protocolo; 4) Atualizar o Cartão de Vacina materno; 5) Captar precocemente as gestantes com idade gestacional menor que 12 semanas; 6) Garantir a consulta pós-parto e do recém-nascido até o décimo dia de vida; 7) Reduzir os partos prematuros; 8) Otimizar o Planejamento familiar, para evitar intervalo interpartal menor que 2 anos; 9) Realizar o acompanhamento do crescimento e do desenvolvimento de todas as crianças da rede SUS; 10) Reduzir as taxas de mortalidade materno-infantil; 11) Garantir a cobertura vacinal de todos os recém-nascidos e crianças  do município de Uberlândia, aumentando os indicadores de cobertura vacinal e teste de triagem neonatal (teste do pezinho); 12) Integrar e dar maior visibilidade para a vigilância epidemiológica e sistemas de informação da Secretaria Municipal de Saúde, transformando dados em informações.

² O kit será repassado a toda gestante a partir da 30ª semana de gestação, que, necessariamente, tenha participado de pelo menos sete consultas de pré-natal e no mínimo de três oficinas sobre a importância do pré-natal, parto e puerpério (período pós-parto). A entrega será feira na Unidade de Saúde referência da gestante. Além disso, a gestante precisa realizar as sorologias contempladas no Protocolo de Saúde da Mulher e, concluído o tratamento de sífilis, quando for o caso, juntamente com o tratamento do parceiro.

SECOM

Compartilhe:

Prefeitura de Uberlândia

AV. ANSELMO ALVES DOS SANTOS, 600 - SANTA MÔNICA - CEP: 38408-150 - Serviço de Informação Municipal (SIM): (34) 3239-2800 / PABX: (34) 3239-2444

Atendimento ao público: Segunda à sexta-feira das 12h às 17h.