Notícias

Mutirão do Idoso marca encerramento de seminário em parceria com Conass

Ação auxilia na elaboração de planos de cuidados específicos e capacitação de profissionais
9 de agosto de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Cerca de 400 pacientes com mais de 60 anos assistidos nas unidades do setor centro-norte participaram, na manhã desta sexta-feira (9) do Mutirão Trem do Idoso. A quarta edição do evento realizado pela Secretaria Municipal de Saúde aconteceu no UTC – Centro Municipal de Alto Rendimento e marcou o encerramento do Seminário do Centro Colaborador de Planificação da Atenção à Saúde (PAS)/Conass.

Com o objetivo de capacitar os profissionais de saúde para estratificação de risco da saúde dos idosos, o mutirão consiste no preenchimento do Índice de Vulnerabilidade Clínico-funcional (IVCF-20). O documento abrange marcadores de fragilidade, uso de medicamentos, mobilidade, velocidade de deslocamento, comunicação, entre outros itens que determinam a situação de saúde dos idosos. A coordenadora da Atenção Primária, Karina Kelly, explica que o evento serve para a elaboração de estratégias a serem desenvolvidas com base nas fragilidades dos pacientes.

“Posteriormente, os profissionais, junto à equipe, constroem um plano de cuidado – que são medidas para tornarmos esse idoso independente e diminuir as complicações desse ciclo de vida em que o idoso se encontra. A nossa maior preocupação é capacitar nossos profissionais para que Uberlândia esteja preparada no manejo clínico a partir de prevenção e promoção com esse idoso”, destacou a coordenadora.

Aos 82 anos, a aposentada Dalva Bernardes reconhece a importância de participar do mutirão para descobrir as melhores formas de prevenção e qualidade de vida no que ele considera a melhor idade. “Igual temos nas unidades de saúde, nesse evento temos condições de ter a melhor assistência possível para a nossa saúde. Queremos ter 90 anos, mas não queremos ser velhos. Eu quero ser uma velha feliz e para isso eu preciso contar com esse apoio que a Prefeitura dá gratuitamente para a gente”, afirmou.

Diagnóstico amplo

Durante o mutirão, os participantes percorrem 12 estações. Nas quatro primeiras, são feitas as verificações da condição da pessoa idosa, como coleta de dados antropométricos através do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC), avaliação da velocidade da marcha e a aplicação de um questionário para identificar o Índice de Vulnerabilidade Clínico-funcional (IVCF-20).

Os demais postos oferecem instruções sobre prevenção de quedas; cuidados com o uso de medicamentos; alimentação saudável; direitos da pessoa idosa; oficina de saúde bucal; vigilância em saúde; e cuidados complementares e saúde em movimento. Também são prestados serviços relativos à vacinação, programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e práticas integrativas e complementares em saúde.

Seminário

O seminário é uma demonstração prática para os facilitadores de todos os cantos do país conhecerem as ações que tornam o Uberlândia um centro colaborador do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) para desenvolvimento, testes e capacitação de ações necessárias para impulsionar o planejamento dos atendimentos em saúde. Focada nas ações do projeto Qualifica SaUDI, a iniciativa destaca bons exemplos em administração, gestão da saúde e melhorias no acesso da comunidade à atenção primária, destacando o papel fundamental que a saúde em Uberlândia tem para nortear ações em municípios dos 24 estados que já aderiram ao método de planificação do Conass.

Quando o tema é saúde na terceira idade, a análise do coordenador do Conass na área de saúde do idoso, Edgar Moraes, atesta o comprometimento da gestão municipal em prol da qualidade de vida para o público com mais de 60 anos.

“Uberlândia está se tornando a capital brasileira de envelhecimento bem sucedido. Temos um modelo de atenção à saúde do idoso, de tal forma que Uberlândia é o centro colaborador do Conass. Na área de geriatria, a cidade é um destaque. Damos suporte para o município fazer com que o idoso que mora aqui tenha a melhor experiência em saúde. São várias ações, desde capacitação, oficinas, tutoria até o mutirão”, destacou o coordenador.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também