Notícias

Profissionais do Siate realizam simulado antes do início das atividades

Situações foram escolhidas de acordo com estatísticas dos chamados mais recebidos pelo Corpo de Bombeiros
29 de agosto de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Profissionais do Siate realizam simulado (1)
Cleiton Borges

Vítimas de atropelamento, acidentes com automóveis e motocicletas, além de atendimento clínico domiciliar são algumas das situações que os profissionais que vão compor as equipes do Sistema Integrado de Atendimento a Trauma e Emergência (Siate) puderam conhecer melhor, por meio de uma capacitação. O simulado contempla a parte prática do treinamento e foi orientado por representantes do Corpo de Bombeiros.

O treinamento com as equipes começou no dia 20 de agosto. Durante este período, os 60 profissionais (36 enfermeiros, 12 técnicos em enfermagem e 12 médicos) fizeram a capacitação teórica de diversas situações e patologias que podem surgir durante os atendimentos. “Foram duas semanas intensas de treinamento. Em parceria com o Corpo de Bombeiros, repassamos as situações mais corriqueiras, as patologias e o fluxo de atendimento de unidades de saúde e da corporação”, explicou o assessor técnico da rede de urgência e emergência, Clauber Lourenço.

As situações simuladas foram escolhidas de acordo com as estatísticas dos chamados mais recebidos pelo Corpo de Bombeiro, de acordo com o capitão Gustavo Moraes Falcão. “Colocamos situações de maior atendimento no dia a dia e que requerem técnicas, como os acidentes de trânsito. Aproveitamos também para incluir o atendimento clínico de vítima com parada cardiorrespiratória”, pontuou.

Ainda segundo o capitão, o simulado também auxilia no entrosamento das equipes e no alinhamento e nivelamento das técnicas empregadas entre médicos, enfermeiros e bombeiros.

Para a enfermeira Fabíola Pinheiro, a atividade ajudou a visualizar como serão as ocorrências no dia a dia e com um retorno e alinhamento das técnicas que devem ser utilizadas. “O simulado reforçou toda a teoria que vimos nestes dias e com a ajuda dos  bombeiros que têm muito a acrescentar. Em um acidente automobilístico, por exemplo, fizemos o resgate usando todas os procedimentos ensinados, focando na segurança da vítima e também da equipe”, disse.

Cleiton Borges

Siate

O Siate foi criado para aprimorar o atendimento pré-hospitalar da população de Uberlândia. Com o novo sistema, a comunidade terá mais segurança e atendimento integral diante das várias situações de emergências ou clínicas. O serviço funcionará 24 horas, com base instalada na sede do 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, localizada na avenida Rondon Pacheco.

Diferentemente de outras cidades que têm serviço semelhante, o atendimento em Uberlândia será inédito pelo fato de contemplar equipes mistas. Ou seja, as seis ambulâncias (das quais uma será UTI móvel) que atuarão no sistema serão compostas por bombeiros, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, além de contar com o apoio de uma regulação médica própria, na sede do Siate, para avaliação dos pedidos de socorro que chegam pelo número 193.

Os militares receberão os chamados e, ao observarem a necessidade de atendimento, direcionarão os chamados para a regulação médica. Esta equipe, se identificar a necessidade de um resgate, enviará uma ambulância ou UTI Móvel.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também