Notícias

Prefeitura de Uberlândia inicia entrega de melões na rede municipal

Projeto 'Frutas Sazonais' contempla alimentos que enriquecem o cardápio escolar sem onerar a merenda
9 de setembro de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Cleiton Borges/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

A merenda escolar é considerada pela Prefeitura de Uberlândia um dos pilares para garantir um bom processo de ensino e de aprendizagem em suas escolas. Pensando sempre em oferecer uma alimentação saudável, grande aliada de uma educação de qualidade, as Escolas Municipais começam a receber a partir de amanhã (10) mais um item para os alunos: o melão.

Trata-se de mais uma etapa do projeto “Frutas Sazonais”, que leva diversidade para o cardápio sem onerar o valor da merenda. Neste ano, a goiaba já foi uma das saboreadas pelas crianças. “Como a fruta é sazonal, neste período o preço do produto cai e conseguimos adicionar um sabor diferente para as crianças dentro do valor estabelecido para a merenda. Estamos na época do melão, então ele começa a ser inserido na alimentação dos alunos nesta semana mesmo”, explicou a coordenadora do Programa Municipal de Alimentação Escolar (Pmae), Tânia Martinelli, da Secretaria Municipal de Educação.

Merenda rica em nutrientes

Cleiton Borges/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Além dos melões, a Secretaria Municipal de Educação (SME) também implementou na merenda escolar a entrega semanal de 24 tipos de frutas, verduras e legumes. As 121 escolas municipais e 39 organizações de sociedade civil (OSCs) também recebem mantimentos de alimentação básica, carne bovina, filé de coxa e sobrecoxa, peito de frango e ovos. As 160 unidades de ensino são responsáveis pelo atendimento de mais de 70 mil alunos da educação infantil e ensino fundamental.

A aquisição dos hortifrutis para 2019 começou em dezembro do ano passado, quando a SME publicou a primeira chamada pública para fornecimentos dos itens. O segmento é atendido principalmente por famílias da zona rural, que fornecem ingredientes provenientes da agricultura familiar.

Todas as aquisições de hortifrutis obedecem à Resolução 26/2013, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), vinculado ao Ministério da Educação (MEC). O documento regulamenta que, do total dos recursos financeiros repassados pelo FNDE, no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), no mínimo 30% deve ser utilizado na aquisição de gêneros provenientes da agricultura familiar.

Lanches de acordo com as necessidades e as faixas etárias

Cleiton Borges/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Para garantir lanches adequados aos alunos, a SME conta com uma equipe de nutricionistas que desenvolvem cinco tipos de cardápios. As refeições variam de acordo com faixa etária dos alunos e o período que eles permanecem nas escolas (manhã, tarde ou integral). Além disso, as escolas também são preparadas para atender alunos com diferentes características nutricionais, como intolerância à lactose, diabetes e hipertensão.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também