Notícias

Canal de Sucupira cai para 2,4 metros e Dmae reforça alerta sobre economia de água

Vazão do rio Uberabinha está reduzida em função da estiagem prolongada; consumo no fim de semana chegou a 266,64 litros por pessoa/dia
16 de setembro de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O nível do canal de captação de Sucupira teve redução de 3 para 2,4 metros no último domingo (15) em função da redução na vazão do rio Uberabinha. A estiagem prolongada, aliada a altas temperaturas e o consumo elevado, reduz a pressão de alguns bairros de Uberlândia. O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) reforça o alerta à população para a necessidade de economizar água. A colaboração de todos é essencial para que seja mantido o abastecimento de toda a comunidade, já que previsão de chuvas é apenas para a primeira quinzena de outubro.

A área técnica da autarquia está monitorando os níveis dos reservatórios durante 24 horas e verificando a pressão de água nas redes. Em alguns casos, ocorrem manobras nos registros para atender os bairros localizados na parte alta da cidade. Também, de sexta-feira (13) a domingo (15), os caminhões pipas do Dmae entregaram 540 mil litros de água em condomínios, comércios e residências, atendendo 12 bairros afetados. Até esta segunda-feira (16), os hospitais, escolas, creches e demais instituições prioritárias não tiveram falta de água, com fornecimento normal.

O vice-prefeito e diretor-geral do Dmae, Paulo Sérgio Ferreira, destacou que a autarquia tem tomado providências pontuais para minimizar os impactos da estiagem, como a eliminação dos vazamentos de água nos assentamentos. Também já foi solicitado junto à Cemig o aumento da capacidade energética em 500 (kW) Kilowatts na estação de Sucupira e 300 kW no Bom Jardim, com a intenção de produzir mais água. “Com esse aumento, teremos mais três horas de operação dos motores elétricos no horário de pico, aumentando o volume aduzido e reforçando a distribuição para os centros de reservação”, ressaltou.

Medidas de economia

Foto: Comunicação Dmae

A economia no consumo e a colaboração da população são essenciais para este período.  O consumo no fim de semana chegou a 266,64 litros por pessoa/dia. “Como a estiagem deve se prolongar até a primeira quinzena de outubro, faço um apelo aos moradores para usarem este recurso de forma racional, reduzindo o tempo no banho, não deixar a torneira aberta, não lavar calçadas e consertar os vazamentos”, reforçou Paulo Sérgio. Ele também acrescentou que os moradores podem acionar o Dmae ligando para o 115 nos casos de falta de água e vazamentos.

Consumo média/dia (m³) e consumo per capita (litros) no período de seca:

 201720182019
 Média dia (m³)Média per capita (litros)Média dia (m³)Média per capita (litros)Média dia (m³)Média per capita (litros)
Janeiro159.551,77234,98157.546,61232,03167.308,31244,96
Fevereiro158.665,42233,68159.037,39234,22167.387,67245,08
Março159.044,76234,23166.400,20245,07168.122,34246,15
Abril157.818,34232,43162.805,06239,77167.366,65245,05
Maio154.143,67227,02163.129,47240,25165.384,60242,14
Junho153.585,89226,19171.586,81252,71163.180,93238,92
Julho163.791,98241,23171.216,41252,16167.512,98245,26
Agosto170.216,49250,69161.427,78237,74164.323,25240,59
       
  PRODUÇÃOPrimeiros dias de setembroMédia per capita (litros)
01 – 166.021.42243,07
02 – 158.664.68232,30
03 – 182.048.96266,54
04 – 171.326.92250,84
05 – 177.066.68259,24
06 – 181.090.42265,13
07 – 181.677.67265,99
08 – 168.051.65246,04
08 – 168.051.65246,04
09 –   167.639.18245,44
10 –    171.344.18250,86
11 –   174.569.17255,59
12 – 168.396.67246,55
13 – 176.717.91258,73
14 – 182.116.67266,64
15 – 172.654.40252,78


Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
All articles loaded
No more articles to load

Destaques

All articles loaded
No more articles to load

Veja Também