Notícias

Prefeitura assina termo de cooperação que beneficia pessoas com deficiência

30 de setembro de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Nesta segunda-feira (30), a Prefeitura de Uberlândia concretizou mais uma ação em prol das pessoas com deficiência física. Isso porque foi assinado um termo de cooperação entre a Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) com várias instituições, formalizando a cidade como portadora de uma Unidade de Referência Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência. A solenidade aconteceu na Arena Sabiazinho, com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes.

Além da Futel, assinaram o acordo o o Centro de Inovações Tecnológicas em Esportes Paralímpicos (Cintesp-UFU); Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações; Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Comitê Paralímpico Brasileiro. A assinatura ocorreu durante o Fórum Nacional Cintesp.br e Mostra de Inovações Tecnológicas Assistivas para Esportes e Saúde.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, astronauta Marcos Pontes, também destacou que a parceria aprimora a qualidade de vida de grande parte da população. “Em Uberlândia, encontramos na Prefeitura e na UFU pessoas qualificadas, inovadoras e comprometidas com essa causa. Agora, com a assinatura desse termo, demos um importante passo para que surjam ainda mais inovações que auxiliem as pessoas com deficiência física”, destaca.

Mais benefícios

O halterofilista da equipe CDDU/Futel Rodrigo Marques aprovou a iniciativa. “Ela é muito importante, já que busca incentivar o desenvolvimento de nossos equipamentos para nos oferecer mais qualidade de vida dentro e fora do paradesporto”, destacou.

Após a solenidade de assinatura, foram entregues certificados aos paratletas uberlandenses que participaram do Parapan. Em seguida, os presentes puderam visitar estandes com 36 protótipos de tecnologias que podem auxiliar no desenvolvimento motor das pessoas com deficiência. Os equipamentos foram desenvolvidos por pós-graduados, mestres, doutores e professores do curso de Engenharia Mecânica da UFU.


Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também