Notícias

Programa IST/Aids reforça medidas de prevenção e tratamento contra Sífilis

Doença é transmitida durante relação sexual desprotegida e pode ser passada da mãe para a criança durante a gestação
16 de outubro de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A sífilis é uma infecção causada por uma bactéria que é transmitida por meio da relação sexual desprotegida e pode ser passada também da mãe para a criança durante a gestação, quando é chamada de sífilis congênita. A doença tem cura e o tratamento é disponibilizado em todas as unidades de saúde de Uberlândia.

Para sensibilizar a população sobre as formas de prevenção e os riscos das doenças, ficou estabelecido, desde 2017, que o terceiro sábado do mês de outubro é dedicado à conscientização sobre o tema. Este ano, o Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita é celebrado no próximo dia 19. Por isso, a coordenadora do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids), Cláudia Spirandelli, aproveita para fazer um alerta sobre a doença, principalmente para as gestantes.

“A infecção pode provocar inúmeras sequelas no bebê, como doenças cardíacas e neurológicas. Por isso, é importante fazer o teste para detectar a sífilis durante o pré-natal. Se o resultado do teste da gestante der positivo, ela já começa a tomar os medicamentos prescritos pelo médico e será acompanhada mês a mês. É importante também que o parceiro inicie o tratamento, só assim é possível evitar a transmissão da doença”, explica.

            O alerta da coordenadora do Programa IST/Aids para este público é devido ao aumento de 8% em casos de sífilis em gestantes notificados em Uberlândia nos últimos dois anos. “É importante que as gestantes não se descuidem nesta fase e que utilizem o preservativo durante as relações sexuais. Se houve o sexo desprotegido, é fundamental a realização do exame sorológico nas unidades de saúde ou o teste rápido”, concluiu.

Teste Rápido

Ao contrário do exame sorológico, que demora até dois dias para obter resposta, o teste rápido tem o resultado entre 15 e 20 minutos. O exame é feito apenas no Ambulatório Herbert de Souza e é capaz de detectar também a presença do vírus HIV e das hepatites B e C.

Para fazer o exame, os enfermeiros coletam uma gota de sangue, que é colocada em um kit (uma plaqueta) junto com o reagente. Nos casos em que o resultado para sífilis é positivo na primeira amostra, o paciente é direcionado para realizar um exame sorológico. Assim como todas as unidades de saúde do Município, o ambulatório disponibiliza também o acompanhamento, tratamento e orientações aos pacientes.

Para fazer o teste rápido, não é necessário agendamento prévio. Basta ir ao Ambulatório Herbert de Souza, na rua Avelino Jorge Nascimento, nº 15, bairro Presidente Roosevelt, e apresentar a Carteira de Identidade. O exame é sigiloso e pode ser feito diariamente, das 7h às 11h ou das 13h às 16h. Para mais informações, ligue (34) 3215-2444.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também