Notícias

CCZ já recolheu mais de 200 mil pneus em combate ao Aedes

Equipes do Centro de Controle de Zoonoses percorrem borracharias semanalmente, além do atendimento da população via telefone para realização da coleta
6 de novembro de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Valter de Paula/ Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Qualquer recipiente que acumule água parada é um abrigo em potencial para o Aedes aegypti. Quando se fala em pneus, a preocupação é ainda maior, pois em qualquer posição eles acumulam água. Pensando nisso, equipes do Programa de Controle da Dengue, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realizam, diariamente, ações de recolhimento, além de estimular a conscientização para o descarte correto no município. Até setembro deste ano, foram 207 mil pneus coletados – 23 mil a mais que o mesmo período do ano passado.

Além das visitas semanais nas mais de 500 borracharias cadastradas pelo CCZ, os profissionais também fazem o recolhimento em terrenos baldios e na casa dos moradores que solicitam a coleta via telefone. A coleta é realizada diariamente com o auxílio de cinco caminhões, que cumprem várias rotas para atender todo o município. No entanto, o coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda, destaca que a população precisa ser parceira para manter a efetividade do serviço.

“Percorremos todo município semanalmente para retirar os resíduos pneumáticos, que são acondicionados nos Ecopontos, onde ganham destinação adequada. Mesmo com essa gama de ações, o envolvimento das pessoas é muito importante, entregando seus pneus na borracharia mais próxima ou acionando a equipe do CCZ”, afirmou.

Araípedes Luz/ Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Mensalmente são recolhidos mais de 20 mil resíduos pneumáticos. Segundo o coordenador, os proprietários das borracharias fazem a parte deles ao acondicionarem de forma correta até o dia do recolhimento. Sendo assim, o maior risco são aqueles pneus que estão nos quintais e terrenos.

“Ainda temos muita incidência de pneus em residências e precisamos combater isso. O tempo que esse resíduo permanece nos quintais é suficiente para dar foco do mosquito. Colocar na rua também não é o ideal, pois trata-se de um recipiente que em qualquer posição que for colocado, pode acumular água. Além disso, a parede emborrachada é perfeita para a adesão dos ovos do mosquito. Estamos fazendo nossa parte, mas a comunidade precisa nos ajudar também em relação a esses objetos”, orientou.

Os pneus coletados são descartados em um ecoponto específico, de onde são levados para destruição final. O cadastramento das borracharias e as solicitações de recolhimento podem ser feitos pelo telefone do CCZ: 3213-1470.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também