Notícias

Tecendo Histórias revela talentos literários infantis

10ª edição do projeto teve participação de crianças da educação infantil municipal e suas famílias
6 de dezembro de 2019
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Um projeto capaz de incentivar a leitura infantil, revelar talentos literários em crianças e ainda unir famílias em torno da literatura são algumas das características do Tecendo Histórias. Nesta sexta-feira (6), a 10ª edição do programa realizado pela equipe da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) do Bairro Santa Mônica foi encerrada com muita festa no auditório do Centro Administrativo Municipal. O evento contou com apresentações artísticas e teve lançamento de livro com 18 histórias produzidas por 228 alunos com idade entre três e cinco anos.

Ao incentivar a leitura das crianças com suas famílias, o Tecendo Histórias promoveu experiências únicas e inesquecíveis. Como no caso do pedreiro Wagner Martins Vieira, que se emociona ao falar do dia em que viu a filha Manuela Martins, de 5 anos, lendo sem ajuda de um adulto. “Ela estava no quarto. Eu achei que conversava sozinha, mas, quando fui ver, minha filha estava lendo sozinha. Não interrompi, mas fiquei quieto e admirando”, disse.

Um programa com diversas ações

 Araípedes Luz / Secom PMU 

O Tecendo Histórias promoveu visitas semanais das crianças na biblioteca da Emei do Santa Mônica desde o início do ano letivo. Oportunidade em que elas tiveram liberdade para escolher livros, levar para suas casas para lerem com suas famílias. Pais e mães também participaram ativamente do projeto e puderam ir à biblioteca para pegar livros. Para que a promoção da leitura fosse ainda mais ampla, a Emei promoveu duas Cirandas de Livros, que consistiram em feiras para trocas de obras, onde nada foi comercializado.

Simultaneamente, trabalhos foram feitos pelos professores durante as aulas. Cada profissional escolheu junto com sua turma qual história serviria de inspiração para a produção de releituras de livros. No transcorrer do ano letivo, clássicos como Sítio do Picapau Amarelo ou mesmo histórias contemporâneas ganharam novos enredos. Tudo isto foi feitos em conjunto pelos alunos de cada turma, porém respeitando a individualidade e a imaginação de cada criança.

De acordo com a diretora da Emei, Aparecida do Carmo Santos, a impressão dos 250 exemplares do livro do Tecendo Histórias foi feita com recursos financeiros obtidos de doações das famílias. “É um projeto muito rico tanto no aspecto pedagógico, quanto de vida. Ele permite uma enorme liberdade de pensamentos e, mesmo sendo crianças, as torna cidadãos mais conscientes de suas importâncias no mundo”, disse.

Aparecida dos Santos destacou também a dedicação da equipe da Emei. “Agora, na etapa final, fizemos a edição do livro. Não tínhamos noção de como fazer, mas nos informamos e o empenho de todos foi fundamental para este resultado”, afirmou.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também