Notícias

Dmae inicia ação contra vazamentos não visíveis na rede de água

Projeto piloto é uma das ações para a redução das perdas na distribuição; sistema já detectou 56 vazamentos
11 de fevereiro de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comunicação DMae


O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) realiza, desde a última semana, a pesquisa e identificação de vazamentos não visíveis na rede de água em Uberlândia. O projeto piloto começou no bairro Martins e já detectou 56 vazamentos que ainda não haviam chegado à superfície. Após a descoberta, a equipe de manutenção faz o reparo do vazamento antes mesmo de ele se tornar visível nas ruas ou calçadas. A iniciativa é uma das ações da autarquia na redução de perdas na rede de água.

            O trabalho da equipe conta com três profissionais que inspecionam a pressão da rede de água. Eles trabalham com uma haste de escuta para verificar a existência de ruídos, situação comum em ocorrências de vazamento. Caso encontrem o barulho característico, os técnicos fazem uso de um aparelho chamado geofone, que fornece a localização precisa do problema. Ao detectá-lo, os profissionais colocam uma marca na calçada, para, em seguida, o reparo seja executado pela equipe de manutenção.

Segundo o Dmae, o projeto piloto está previsto para ser realizado inicialmente nos bairros do setor central em uma extensão de 300 quilômetros de rede de água. Após esta fase, a autarquia planeja avaliar os resultados e ampliar o projeto para toda a cidade.

Perdas

A ações para redução de perdas na distribuição de água vão ao encontro da política da autarquia na busca de uma maior eficiência operacional e um serviço de destaque em nível nacional. Conforme os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2018, o Dmae registrou em média uma perda de 25% no abastecimento. O número ainda é inferior à média nacional, que é de 38,5% 

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também