Notícias

Uberlândia ganha uma nova unidade de conservação na Fazendinha Águas Vivas

Reserva Particular do Patrimônio Natural será lançada nesta terça (3), ampliando as atividades de conscientização ambiental realizadas pelo Dmae na área
2 de março de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comunicação Dmae

Com rica biodiversidade, que contempla mais de 100 espécies de aves e animais silvestres, mata nativa preservada, margeando por 1 quilômetro o lago da represa de Capim Branco, a Fazendinha Águas Vivas vai ampliar a área de proteção ambiental com a criação de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Com isso, as atividades de conscientização ambiental promovidas pelo Departamento Municipal de Água e Esgoto no local poderão ser ainda mais efetivas em 2020. Desde 2018, o espaço sedia as visitas guiadas à comunidade por meio do Programa Escola Água Cidadã (Peac).

O lançamento oficial, com assinatura do reconhecimento pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF), acontece nesta terça-feira (3) na sede da propriedade, às 8h. A RPPN vai ocupar uma área de 28 hectares que serão preservadas perpetuamente. No local, também poderão ser realizadas atividades de pesquisas, educação ambiental e projetos, como o do viveiro de reabilitação de animais silvestres em parceria com o Ministério Público Estadual (MPE) e a Polícia Militar.

De acordo com Marcos Casassanta, proprietário da Fazendinha Águas Vivas, o mais importante na criação da RPPN é garantir o legado de preservação da natureza para as próximas gerações. “A nossa família sempre esteve ligada à educação. A preservação ambiental complementa os nossos anseios de juntar educação ao meio ambiente, mantendo uma grande área preservada para as futuras gerações. Quero que as crianças vejam a mata do alto, vejam a copa das árvores”, afirmou.

Com a criação da RPPN, o alojamento, auditório, refeitório e salas poderão ser utilizados para pesquisas científicas, projetos e atividades acadêmicas voltadas para o meio ambiente. Também está prevista a construção de plataformas elevadas, observatórios e trilhas ampliando o ecoturismo e as atividades de educação ambiental. Ainda há a ampliação do viveiro de reabilitação de animais silvestres e das ações de educação ambiental.

Visitas guiadas

Comunicação Dmae

Desde 2018, o Dmae tem uma parceria com a Fazendinha Águas Vivas, pela qual são realizadas visitas guiadas pelos monitores do Peac. Em 2019, ocorreram 85 visitas ao local, onde cerca de 2 mil participantes conheceram detalhes da vida no campo, como paiol, fogão de lenha, monjolo, entre outros. Eles também tiveram contato com os animais da fazenda, como pônei, cabra e coelho, e conheceram o viveiro de animais silvestres. Recentemente, araras típicas do cerrado foram resgatadas e ficarão no viveiro para recuperação antes de serem soltas no habitat natural.

Educação Ambiental

O Peac desenvolve atividades de educação ambiental há mais de 15 anos. Em 2019, foram realizadas cerca de 500 atividades, entre elas visitas monitoradas à fazendinha, ao Museu da Água e às estações de tratamento de água e esgoto. Mais de 34 mil pessoas foram atendidas nestas atividades, entre estudantes de escolas públicas e particulares, universitários e a comunidade em geral. Para agendar visitas ou participar de outras atividades, as escolas e instituições podem entrar em contato pelo telefone 3233-2567 ou pelo e-mail escolaaguacidada@uberlandia.mg.gov.br.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também