Notícias

Mulheres se reúnem em roda de conversa na UBSF Novo Umuarama

Parte do Programa Saúde da Mulher, atividade no bairro Minas Gerais integra celebrações pelo Dia Internacional da Mulher
4 de março de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Cleiton Borges - Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

A tarde desta quarta-feira (4) foi de encontro na Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) Novo Umuarama, no bairro Minas Gerais. Dezenas de pacientes acompanhadas rotineiramente pelas equipes da unidade participaram de uma roda de conversa exclusiva para mulheres.  A atividade é parte do Programa Saúde da Mulher e integra as celebrações pelo Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo domingo (8).

Teve café, lanche, flores e o principal: um bate-papo importante sobre a saúde feminina, com foco no autocuidado feminino e qualidade de vida. Profissionais da UBSF falaram um pouco sobre as atividades oferecidas e reforçaram o apoio disponível para elas na Rede Municipal de Saúde.

Dentro do Programa de Saúde da Mulher, as usuárias do serviço recebem assistência integral, incluindo prevenção e diagnóstico precoce do câncer de colo uterino e de mama, violência sexual, planejamento e saúde reprodutiva, pré-natal, parto e puerpério.

Apoio que vai além da consulta

Foto: Cleiton Borges – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

A diarista Adriana Maria de Palma, de 45 anos, participou da roda de conversa. Foi na UBSF Umuarama que ela descobriu o impacto do autocuidado na vida. O primeiro contato com a equipe de saúde ocorreu em meio a uma crise de depressão e fortes dores na coluna.

“Eu saí do fundo poço. Eu tinha depressão, já pensei em suicídio. A vinda aqui na unidade foi a minha salvação. Eu vim tratar um desgaste na coluna e as meninas viram que eu tinha também outras necessidades. Foram me encaminhando. Hoje me sinto outra pessoa. Recomendo que todo mundo procure o serviço”, contou.

Chamada carinhosamente de dona Netinha, a aposentada Maria Rizoneti de Araújo, de 64 anos, também comemora os benefícios de receber um atendimento que se preocupa tanto com a saúde feminina. Ela chegou à unidade devido à perda gradativa da visão e recebeu bem mais do que um tratamento médico.

“Aqui tem tudo o que eu preciso, para o meu bem-estar, a minha qualidade de vida. As agentes são ótimas, vão nas nossas casas, perguntam o que estamos precisando. Eu sou agradecida a cada uma: enfermeiras, médicas, atendentes”, relatou.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também