Notícias

Biblioteca Municipal aceita doações de obras para vestibular

População pode doar livros de segunda a sábado no Centro Municipal de Cultura
10 de março de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Com a mudança de endereço para o Centro Municipal de Cultura em fevereiro, a Biblioteca Municipal Juscelino Kubitscheck de Oliveira ganhou mais frequentadores e, consequentemente, cresceu a busca pelos livros. O espaço, mantido pela Secretaria Municipal de Cultura, fomenta a literatura em Uberlândia há praticamente 80 anos. Para auxiliar que o espaço continue cumprindo com seu papel de democratização do conhecimento, a população pode doar obras para deixar o acervo ainda mais vasto.

Mesmo com uma coleção de aproximadamente 43 mil exemplares, as estantes têm espaços vagos nas sessões com temáticas recorrentes no vestibular, obras infantis e juvenis, romances nacionais e estrangeiros atuais, além dos clássicos. A diretora, Denise Carvalho, afirma que recebe muitas apostilas e livros didáticos, mas que a demanda maior são as obras literárias indicadas para leitura obrigatória em vestibulares. (Confira a lista de obras abaixo).

“A Biblioteca é muito importante, pois ela espelha a cultura da cidade. Muitas vezes, as pessoas não têm condições de adquirir os livros, então tentamos amparar essas pessoas. Estamos precisando de doações, em especial de livros para o vestibular, pois muitos frequentadores estão na Biblioteca focados no objetivo de serem aprovados em cursos superiores”, afirmou.

Doações

As doações de livros devem ser feitas diretamente na Biblioteca Municipal, localizada no Centro Municipal de Cultura. O endereço é Praça Professor Jacy de Assis, Centro. O espaço fica aberto para doadores, leitores e interessados nas oficinas ofertadas de segunda a sexta, das 8h15 às 18h45, e aos sábados, de 12 às 18h.

Confira a lista dos principais livros demandados:

– A Rosa do Povo (Carlos Drummond de Andrade)
– A moratória (Jorge Andrade) Rio de Janeiro: Agir, 1996.
– O Cortiço (Aluísio Azevedo)
– Contos negreiros (Marcelino Freire)
– A cor púrpura (Alice Walker)
– Retratos de Carolina (Lygia Bojunga Nunes)

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também