Notícias

Prefeitura abre novos leitos para o enfrentamento à Covid-19 no antigo Hospital Santa Catarina

Estrutura da unidade hospitalar foi requisitada administrativamente pelo Município e fornecerá ao menos mais 20 leitos de UTI para atender pacientes da rede pública
12 de abril de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Sala de UTI - Valter de Paula/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

A partir desta terça-feira (14), a população ganha um novo aliado no combate ao novo coronavírus. Após mais de 20 dias de trabalho para fazer a recuperação da estrutura e de vários equipamentos essenciais para funcionamento de leitos de UTIs, o Hospital Santa Catarina já está estruturalmente pronto e equipado, prestes a começar a receber os pacientes que necessitem de cuidados especiais na recuperação da doença (Covid-19).

O local será utilizado como anexo do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro. Com isso, os atendimentos não serão de porta aberta, mas sim para munícipes uberlandenses a partir de encaminhamentos feitos pela Central de Regulação da rede municipal. Ao todo, serão disponibilizados, neste primeiro momento, 20 leitos de UTI e cerca de 66 de enfermaria, com possibilidade de ampliação para mais 10 leitos de UTI e outros 20 de enfermaria.

A reforma do local começou logo após a publicação no Diário Oficial do Município, no dia 23 de março, do requerimento para utilização da estrutura no combate ao novo coronavírus. Diante do cenário mundial de falta de leitos e condições de atender a todos, a fim de minimizar na cidade os impactos da pandemia provocada pela Covid-19.

Com o requerimento para utilização da unidade, que estava fechada há quatro anos, a atual administração precisou fazer reparos estruturais e elétricos, limpeza e higienização dos leitos, pinturas e a recuperação de vários materiais e equipamentos indispensáveis para o funcionamento das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), como respiradores, monitores, raio-x portátil e toda a central de gases (oxigênio). Também houve o reparo do aparelho de tomografia, que é fundamental para avaliação dos casos de Covid-19.

O prédio foi repensado para tratar pacientes com o novo coronavírus de forma vertical. O procedimento é utilizado em casos de epidemia e pandemia. Os casos mais graves vão para a UTI no quarto andar e, à medida que houver evolução na melhora do quadro, o paciente é transferido para os andares inferiores até receber alta. Essa estratégia facilita inclusive para os trabalhos de desinfecção da unidade.

No anexo, todos os 20 leitos contam com ventiladores, além de uma reserva técnica determinada em lei. Com um setor específico para atender pacientes com Covid-19, haverá uma racionalização no uso de equipamentos de proteção individual, os quais estão em falta no mundo. Além disso, libera leitos do Hospital Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro para receber pacientes com outras patologias.

Outra novidade é que a prefeitura comprou 20 mil testes rápidos que serão aplicados nos casos suspeitos. A expectativa é que sejam entregues nesta semana. Os testes rápidos realizam dois tipos de análise: o IGM, que verifica a fase aguda da doença e o IGG, que aponta se o indivíduo teve a Covid-19 e se já está imunizado.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também