Notícias

Dmae já consertou mais da metade de vazamentos não visíveis

Projeto piloto percorreu 232 mil metros nas ruas da cidade e detectou 185 pontos de vazamentos
16 de abril de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comunicação Dmae

Até o fim de março, o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) consertou mais de 50% dos vazamentos não visíveis encontrados na rede de água de Uberlândia. O projeto piloto, realizado entre os meses de fevereiro e março, detectou 185 vazamentos em oito bairros de Uberlândia, aqueles que possuíam redes mais antigas. Deste total, 105 já foram reparados pela autarquia e os outros 80 estão na programação de conserto.

A iniciativa, uma das ações da autarquia na redução de perdas na rede de água, percorreu mais de 230 mil metros de vias. A equipe de detecção fez a pesquisa nas redes antigas de água nos bairros Martins, Fundinho, Tabajaras, Bom Jesus, Nossa Senhora Aparecida, Cazeca, Saraiva e Tibery.

Operação

Dmae já consertou mais da metade de vazamentos não visíveis 1
Comunicação Dmae

Nos meses de fevereiro e março uma inspeção na pressão de água, por meio de uma haste de escuta, identifica vazamentos. Quando ruídos específicos de vazamento são notados, os técnicos utilizam também um geofone que detecta o local com precisão. A partir daí, eles fazem uma marcação no chão e anotam o vazamento no relatório entregue ao Dmae, que por sua vez redireciona o reparo para a equipe de manutenção.

Perdas
A ações para redução de perdas na distribuição de água vão ao encontro da política do Dmae na busca de uma maior eficiência operacional e um serviço de destaque em nível nacional. Conforme os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2018, o Dmae registrou em média uma perda de 25% no abastecimento. O número ainda é inferior à média nacional, que é de 38,5%.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também