Notícias

Ações da Prefeitura reduzem gravidez na adolescência em Uberlândia

Índice jovens que deram à luz no primeiro trimestre de 2020 foi o menor dos últimos anos
4 de maio de 2020

A gravidez na adolescência pode causar inúmeros riscos à saúde da mãe e do bebê, além de provocar impactos socioeconômicos para as famílias. Por isso, a Prefeitura de Uberlândia, por meio da Rede de Atenção à Saúde da Mulher e da Atenção Primária, tem fortalecido, as ações de planejamento familiar para diminuir a incidência de gravidez nessa faixa etária. Como resultado, a porcentagem de adolescentes grávidas na cidade tem tido uma constante queda desde 2017.

No primeiro trimestre de 2020, do total de mulheres que deram à luz no município, 220 correspondem a adolescentes abaixo de 19 anos (9,26% do total de partos). Esse é o menor número dos últimos anos, quando a porcentagem sempre esteve acima dos dois dígitos. Em 2017, por exemplo, 280 adolescentes deram à luz no primeiro trimestre (11,26% do total de partos).

Além do trabalho de educação e prevenção constante realizado pela Rede de Atenção à Saúde da Mulher em parceria com a Atenção Primária, uma das ações eficazes foi a implementação do método contraceptivo subcutâneo no início de 2018. Com o uso do Implanon, Uberlândia foi a primeira cidade de Minas Gerais a adotar o uso deste contraceptivo a fim de aprimorar a prevenção e ampliar os cuidados.

O contraceptivo subcutâneo é comprado pela Prefeitura de Uberlândia, sendo um método gratuito no qual um pequeno bastão é implantado embaixo da pele do braço, liberando o hormônio etonogestrel. Embora dure poucos minutos para ser colocado, o método tem duração de três anos, quando é recomendada a troca. Para receber o atendimento, a interessada deve procurar a unidade de saúde de referência mais próxima, para que o médico avalie se a mesma se enquadra nos critérios.

Além do contraceptivo subcutâneo, também são disponibilizados de forma gratuita nas unidades de saúde os preservativos masculinos e os anticoncepcionais orais e injetáveis. O Dispositivo Intrauterino (DIU) também é ofertado na rede, sendo oferecido no pós-parto enquanto a adolescente está na maternidade.

A coordenação do Programa da Rede de Atenção à Saúde da Mulher ressalta que toda a rede de saúde conta com profissionais capacitados, seja o clínico geral ou o ginecologista para fazer o atendimento deste público. Com ciência dos riscos e impactos da gravidez na adolescência, o trabalho busca a prevenção e a orientação das famílias, detalhando qual o melhor método de prevenção para cada caso.

Confira o índice de adolescentes grávidas em relação ao número total de partos em Uberlândia:

2017= 11,26%
2.018= 11,05%
2.019= 10,50%
2.020= 9,26% 

*Referência: o primeiro trimestre de cada ano

Veja Também

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Configurações avançadas de cookies

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies.

Cookies estritamente necessários

Esses cookies permitem funcionalidades essenciais, tais como segurança, verificação de identidade e gestão de rede. Esses cookies não podem ser desativados em nossos sistemas. Embora sejam necessários, você pode bloquear esses cookies diretamente no seu navegador, mas isso pode comprometer sua experiência e prejudicar o funcionamento do site.

Cookies de terceiros

O portal uberlandia.mg.gov.br não tem controle sobre quais cookies de terceiros serão ativados. Alguns cookies de terceiros que podem ser encontrados ao acessar o portal:
Domínios: Google, Youtube, consulte mais em