Notícias

Descarte de objetos obstrui rede de esgoto e prejudica o funcionamento

Pedaços de madeira jogados na tubulação exigiram o trabalho de duas equipes para desobstrução da rede
13 de maio de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comunicação Dmae

O descarte de objetos na rede de esgoto causa transtornos para os moradores com extravasamentos nas vias, uma vez que a tubulação fica obstruída e impede a passagem do esgoto. Nesta quarta-feira (13), duas equipes de manutenção com caminhões de hidrojateamento e uma retroescavadeira foram mobilizadas para retirar pedaços de madeira que haviam sido lançados em um poço de visita na rua Chapada dos Guimarães no bairro São Jorge.

O núcleo de manutenção do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) destacou que a rede de esgoto é projetada para receber apenas resíduos líquidos. Além do mau funcionamento da rede, objetos lançados nos poços de visitas (PV) ou na tubulação geram prejuízos para a comunidade e para a autarquia, que precisa deslocar equipes, escavar tubulações e refazer trechos da rede danificada.

A principal orientação para o uso correto da rede é não jogar material sólido em vasos sanitários, pias, ralos e poços de visita. Nas manutenções preventivas realizadas pelo Dmae, encontra-se com frequência panos, sacolas, preservativos, fraldas, pedaços de ferro, madeira, entre outros.

Objetos como tampa de pasta de dente, cotonetes, cigarros, absorventes, fio dental, cabelo e embalagens plásticas acumulam-se, misturam-se com fios e entopem a rede de esgoto, no interior da residência ou mesmo na rua. O Dmae recomenda que seja utilizada a lixeira do banheiro para o descarte desses objetos.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também