Notícias

Conjunto de motobombas já está interligado à rede do Sistema Capim Branco

Após a conclusão da 1ª etapa, Dmae terá capacidade para fornecer água para 1,5 milhão de habitantes
28 de maio de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comunicação Dmae

As cinco motobombas da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Sistema Capim Branco já estão instaladas e foram interligados à adutora nos últimos três meses, dentro da etapa de montagem dos equipamentos. Elas integram o sistema localizado na região da Tenda do Moreno que conta com estações de bombeamento na captação de água bruta e na elevatória de água tratada. Ao entrar em operação a ETA Capim Branco vai reforçar o abastecimento do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae).  

 As bombas desenvolvidas especialmente para a ETA Capim Branco com potência de 1,5 mil cavalos, peso aproximado de 14 toneladas e capacidade de bombeamento de 500 litros por segundo estão instaladas em uma área de 325m². O conjunto conta com quatro motobombas em funcionamento e uma de reserva, com capacidade de bombeamento de 2 mil litros por segundo.

A estrutura será responsável por bombear a água tratada da ETA para a caixa de transição (localizada próximo ao anel viário), de onde segue, por gravidade, para o reservatório do bairro Custódio. Segundo a diretoria técnica do Dmae, o conjunto oferece eficiência e rapidez. Após a conclusão da primeira etapa, o sistema Capim Branco, aliados aos Bom Jardim e Sucupira terão capacidade para fornecer água para 1,5 milhão de habitantes.

Comunicação Dmae

Captação represa

O Sistema Capim Branco conta também com um conjunto de cinco motobombas instalado no canal de captação, às margens do lago da represa de Capim Branco. O funcionamento é semelhante ao da ETA, com quatro motobombas em operação e uma de reserva. Este conjunto vai bombear a água bruta para estação de tratamento, em uma distância de 5 km de adutoras.

Capim Branco

A conclusão está prevista para o fim do mês de setembro e a fase inicial de pré-operação do sistema deverá ser em outubro, uma vez que a pandemia da Covid-19 exigiu alguns ajustes no cronograma das obras para atender os requisitos de segurança das equipes que trabalham no sistema. O investimento da primeira etapa será de aproximadamente R$ 336 milhões, financiados e repassados em parcelas pela Caixa conforme o andamento dos trabalhos.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também