Notícias

Estrutura da UPA Pacaembu abrigará novo centro de reabilitação

Milhares de pessoas poderão ser beneficiadas com a restauração do prédio, considerado inapropriado para pronto atendimento
2 de junho de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Os atendimentos especializados em reabilitação física, visual e intelectual oferecidos pela Prefeitura de Uberlândia em breve serão realizados em um novo espaço, permitindo aumentar a capacidade de acolhimento os pacientes que necessitam destes serviços. Com a autorização do Ministério da Saúde, o município fará as adaptações necessárias na estrutura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Norte, localizada no bairro Pacaembu para que o Centro Especializado de Reabilitação funcione no local.

A liberação foi aprovada após solicitação da Prefeitura de Uberlândia, feita em 2019, para reaproveitamento da estrutura. De acordo com o relatório emitido pela Controladoria-Geral da União (CGU), a edificação apresenta uma série de falhas e patologias consideradas graves que impendem o funcionamento da unidade como pronto atendimento.

Outra análise, realizada pela Secretaria Municipal de Saúde e pelo Corpo de Bombeiros em 2017 e com o acompanhamento do Conselho Municipal de Saúde, apontava que a UPA Norte possui 25 inconformidades estruturais, sendo 12 aspectos críticos, que impactariam diretamente no funcionamento da unidade e na segurança dos profissionais e pacientes. Os pontos foram divididos em situações críticas, maiores e menores. Para fazer as devidas correções que permitissem a unidade funcionar como pronto atendimento, a Secretaria Municipal de Saúde estimou que seriam necessários aproximadamente R$ 3 milhões.

Com investimento menor, de aproximadamente R$ 600 mil, será possível reformar o local e receber os equipamentos necessários para os atendimentos do CER. O edital de licitação já foi publicado para que as empresas interessadas enviem suas propostas.

Atualmente, o CER funciona no bairro Custódio Pereira, em um imóvel alugado. Com uma média de 25 mil procedimentos realizados por ano, o espaço oferece atendimentos em fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, serviço social, enfermagem e terapia ocupacional dentro das reabilitações física, visual e intelectual. A porta de entrada para o serviço é por meio dos encaminhamentos da Atenção Primária. Com o novo espaço, a expectativa é que aumentem os atendimentos, reduzindo também o tempo de espera.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também