Notícias

Dmae realiza melhorias na eficiência dos canais de flotação da ETE Uberabinha

Novos compressores melhoram o tratamento do efluente ao produzir um lodo mais adensado
23 de junho de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comunicação Dmae

O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) está ampliando a eficiência da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Uberabinha com a aquisição de novos compressores. Os equipamentos vão substituir os três já existentes, que estão com mais de dez anos de uso, e vão atuar nos dois canais de flotação existentes. Os compressores ainda possuem a capacidade para atender um terceiro canal.

Com o investimento de R$ 120 mil da autarquia, será possível melhorar a separação entre a matéria sólida e líquida com um ganho quantitativo superior a 10%. Para fazer uma comparação, o novo compressor tem capacidade de produzir 384 m³ de ar comprimido por hora, quantidade superior a 194 m³ dos aparelhos antigos. Com o aumento da capacidade, consegue-se produzir um lodo mais homogêneo e concentrado.

O tratamento de esgoto é realizado em seis etapas (gradeamento-remoção de areia, degradação anaeróbia, coagulação, floculação, flotação e desidratação de lodo). A flotação é um dos últimos processos, e consiste na redução da carga orgânica (DBO), proveniente da etapa biológica, como também no adensamento do lodo físico-químico que foi produzido nos canais de flotação.

Benefícios

Outro benefício no sistema é a redução do produto químico utilizado para fazer as etapas simultâneas de floculação e flotação. A flotação consiste no processo de separação das partículas sólidas   da   fase   líquida.  Esta separação é obtida ao introduzir microbolhas na fase líquida, provocando a ascensão de partículas para a superfície.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também