Notícias

Coreto completa 95 anos de história em Uberlândia

Edificação integra o conjunto urbanístico formado pela Praça Clarimundo Carneiro, tombado em 1985
14 de julho de 2020

Em contraste ao progresso de Uberlândia, que começou e segue desenvolvendo no Centro da cidade, corre também a história de quando tudo começou, marcada por edificações tombadas como patrimônio histórico. No coração do município, uma das marcas que refletem esse encontro entre passado e presente é o Coreto da praça Clarimundo Carneiro, que completa 95 anos neste mês.

A fim de preservar o monumento, o local passa por constantes manutenções. Ainda hoje, o Coreto é considerado história viva para o uberlandense, servindo como espaço de lazer e cultura. Além de levar beleza à arquitetura local, o Coreto ainda abriga grandes eventos como o a Noite dos Antigos Carnavais e o Fundinho Festival, que reúnem centenas de pessoas.

Coreto completa 95 anos de história em Uberlândia 1
Foto: Valter de Paula – Secretaria de Governo e Comunicação / PMU

Um pouco da história do Coreto

A obra foi inaugurada em julho de 1925, durante a administração do Agente Executivo Eduardo Marquez (1923–1927). Pela atenção especial com os jardins públicos, sua gestão ficou conhecida pela população como o “Governo das Flores”. O financiamento da obra contou com nomes como José Andraus Gassani e o próprio Marquez.

Construído em frente ao Paço Municipal (hoje praça Clarimundo Carneiro), quando a praça ainda se chamava Praça da Liberdade, o Coreto sofreu poucas alterações ao longo dos anos. As mais significativas, em épocas não determinadas, foram a instalação de banheiros no térreo, a redução dos pilares de alvenaria que tinham prolongamentos decorativos no nível do solo e delimitavam espaços entre os quais eram colocados bancos, a alteração das portas do primeiro pavimento e a retirada do forro de madeira.

A restauração de 1986 preservou os elementos originais, com exceção das portas do pavimento térreo, que foram substituídas por portas metálicas. Em 2006, foi revitalizado por meio de um processo de pintura total do bem.

A construção integra o conjunto urbanístico formado pela praça Clarimundo Carneiro, constituído pela própria Praça e o Palácio dos Leões – Museu Municipal. Em 25 de setembro de 1985, ficou reconhecido o valor deste conjunto que foi tombado por lei municipal e oficialmente nomeado patrimônio da cidade.

Veja Também