Notícias

Uberlândia está entre as 9 cidades com 500 mil a 1 milhão de habitantes a registrar saldo positivo de emprego

Dados do Caged indicam possível recuperação do mercado de trabalho local; desempenho está à frente de cidades como Londrina, Juiz de Fora e São Bernardo do Campo
28 de julho de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Em uma indicação do início de uma recuperação do mercado de trabalho local, Uberlândia registrou saldo positivo na geração de empregos em junho. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Economia, foram 6.126 admissões frente a 5.943 desligamentos, o que resultou na abertura de 183 postos de trabalho.

O segmento de informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e afins foi o que teve maior saldo em junho (encerrando o mês com 337 contratações). A área foi seguida pela da construção civil (+160), comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (+129), transporte, armazenagem e correio (+87) e indústria geral (+59).

Fonte: Caged/Ministério da Economia

No ranking dos municípios com população entre 500 mil e 1 milhão de habitantes, apenas nove cidades contrataram mais do que demitiram- Uberlândia ficou na sexta posição, à frente de Porto Velho (RO), Serra (ES) e Feira de Santana (BA). O desempenho uberlandense também o coloca à frente de outras cidades de relevância econômica para o país, como Londrina (-409), no Paraná; Juiz de Fora (-133), em Minas Gerais; João Pessoa (-230) capital da Paraíba; São Bernardo do Campo (-1.169), em São Paulo; e Florianópolis (-1.453), capital de Santa Catarina.

Junho/2020
Ordem
Município
Saldos
1SC-Joinville1.987
2RN-Natal851
3SP-Osasco815
4RJ-Campos dos Goytacazes564
5MG-Contagem257
6MG-Uberlândia183
7RO-Porto Velho173
8ES-Serra170
9BA-Feira de Santana35
10PA-Ananindeua-38

Ranking dos municípios com população entre 500 mil e 1 milhão

 Fonte: Caged/Ministério da Economia

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também