Notícias

Uberlândia volta a ser a 1ª do país em geração de energia fotovoltaica

Ranking da Absolar aponta que a cidade ultrapassou o Rio de Janeiro (RJ) no mês de julho ao apresentar maior potência instalada de fonte de energia solar
13 de agosto de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Com 40,6 megawatts (MW) em potência instalada de energia fotovoltaica, Uberlândia voltou a ocupar o primeiro lugar o ranking nacional de cidades com maior geração de energia elétrica oriunda de fonte solar. De acordo com o relatório publicado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), com base em dados atualizados no mês de julho pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o município está à frente de capitais como Rio de Janeiro (primeira colocada até então), Fortaleza (CE), Brasília (DF), Teresina (PI) e Belo Horizonte (MG).

O desempenho uberlandense equivalente a quase 1,3% do que é produzido pelo setor no país e cerca de 6,5% do que é originado em Minas Gerais, também o estado com melhor resultado no ranking, com 640,8 MW instalados. A potência instalada no município ainda é quase três vezes superior à registrada em julho de 2019, quando era de 14,8 MW, e 36,2% maior que a distribuída em junho deste ano (em torno de 30 MW).

O ranking da Absolar considera a geração de energia solar por micro e minigeração distribuída. Segundo a Aneel, a microgeração distribuída corresponde à central geradora de energia elétrica, com potência instalada menor ou igual a 75 quilowatts (kW), conectada na rede de distribuição por meio de instalações de unidades consumidoras. Já a minigeração distribuição diz respeito a unidades com potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 5 MW. No Brasil, a potência desses dois tipos de centrais já soma 3.204,1 MW.

Conforme dados da Aneel, atualizados até esta terça-feira (11), a potência instalada em Uberlândia está presente em 2.675 unidades geradoras de energia distribuída, com 3.323 unidades consumidoras beneficiadas.  

Mais informações: http://www.absolar.org.br/infografico-absolar.html

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também