Notícias

Projeto ‘Alta Responsável’ é implementado no Centro de Internação

Iniciativa oferece cuidado amplo e continuo aos pacientes que estiveram internados e receberam alta hospitalar
15 de outubro de 2020

Cuidar do paciente de forma integral, oferecendo todo o apoio possível, é um dos compromissos da Prefeitura de Uberlândia. Criado neste ano e em funcionamento nas unidades do setor Sul, o projeto ‘Alta Responsável’ foi ampliado e agora faz parte das ações do Centro de Internação Missão Sal da Terra (CIM), que recebe os pacientes da rede em tratamento da Covid-19.

A proposta do projeto é oferecer um atendimento amplo aos pacientes que estiveram internados e receberam alta hospitalar, já que é fundamental que os cuidados que foram iniciados durante a internação sejam continuados. Dessa forma, o ‘Alta Responsável’ une os níveis de atenção (primária, secundária e terciária) além do paciente e familiares.  

O projeto foi criado este ano e, inicialmente, está em andamento nas UAIs dos bairros São Jorge e Pampulha e unidades básicas do setor sul. Com a criação do Centro de Internação Missão Sal da Terra (CIM) e a necessidade de um cuidado mais intensivos aos pacientes que estão em tratamento da Covid-19, o projeto foi implementando na unidade.

Segundo o coordenador geral do Centro de Internação, o trabalho inicia com a notícia da alta do paciente. Assim, a equipe multiprofissional (médico, enfermeiro, nutricionista, farmacêutico e assistente social) discute o caso e  elabora um plano de cuidado para que os profissionais da atenção primária (UBSF e UBS) deem continuidade. “Ao sair da unidade, o paciente deve continuar sendo bem cuidado. Por isso, saem com as recomendações e a primeira consulta após a internação agendada na unidade de saúde de referência”, explicou o coordenador geral do CMI, Marco Túlio Ferreira.

Outro benefício do Projeto Alta Responsável no CMI é, em alguns casos, inserir o paciente e a família dentro do processo da elaboração do plano de cuidado. Isso é possível com a inclusão de novas ferramentas, como as videoconferências. Dessa maneira, profissionais, familiares e pacientes participam da elaboração do plano de cuidados.  “Em alguns casos, o paciente e a família precisam ser ativos no cuidado. Não adianta elaboramos um plano para ele e após a alta não dar continuidade, principalmente em uma doença que ainda é nova para a Ciência. Por isso, aproveitamos os recursos tecnológicos para fazermos o trabalho juntos”, destacou Marco Túlio.

O projeto, a princípio, está em funcionamento nas unidades do setor sul da cidade e no Centro de Internação Missão Sal da Terra. Em breve, as outras regiões poderão adotar o modelo de atenção integrada aos pacientes que recebem alta das demais Unidades de Atenção Integrada (UAI).  

Veja Também

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies. Ao aceitar, você terá acesso a todas as funcionalidades do site. Se clicar em "Rejeitar Cookies", os cookies que não forem estritamente necessários serão desativados. Para escolher quais quer autorizar, clique em "Gerenciar cookies". Saiba mais em nossa Declaração de Cookies.

Configurações avançadas de cookies

Para melhorar a sua experiência na plataforma e prover serviços personalizados, utilizamos cookies.

Cookies estritamente necessários

Esses cookies permitem funcionalidades essenciais, tais como segurança, verificação de identidade e gestão de rede. Esses cookies não podem ser desativados em nossos sistemas. Embora sejam necessários, você pode bloquear esses cookies diretamente no seu navegador, mas isso pode comprometer sua experiência e prejudicar o funcionamento do site.

Cookies de terceiros

O portal uberlandia.mg.gov.br não tem controle sobre quais cookies de terceiros serão ativados. Alguns cookies de terceiros que podem ser encontrados ao acessar o portal:
Domínios: Google, Youtube, consulte mais em