Notícias

Gestantes haitianas contam com intérpretes na rede municipal de Saúde

Prefeitura de Uberlândia passou a disponibilizar profissionais que dominam os idiomas do país caribenho para garantir melhor atendimento entre equipes de saúde e paciente
26 de novembro de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Com a crescente demanda de imigrantes haitianos, principalmente gestantes usuárias da Rede Municipal de Saúde, a Prefeitura de Uberlândia passou a disponibilizar agentes comunitárias de saúde que dominam os idiomas do país caribenho para garantir melhor atendimento e comunicação entre profissionais e paciente.

De acordo com os registros do sistema on-line de prontuários de saúde, atualmente 30 mulheres estrangeiras estão cadastradas como gestantes – sendo que mais da metade são haitianas – que fazem o acompanhamento nas unidades de saúde do município. A partir dessa realidade, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Organização Social (OS) que gerencia as unidades de saúde do setor de atendimento da maioria destas gestantes, contratou duas profissionais que dominam os idiomas crioulo e francês.

O objetivo foi viabilizar o atendimento das gestantes haitianas e fazer a intermediação entre profissionais de saúde e paciente, conforme explicou a coordenadora da Atenção Primária, Karina Kelly de Oliveira.

Gestantes haitianas contam com intérpretes na rede municipal de Saúde 1

“Devido à grande diversidade cultural dos haitianos, principalmente a língua falada por eles, os profissionais de saúde encontravam grandes desafios em relação à comunicação. Com a crescente demanda das gestantes, a Secretaria viu a necessidade de melhorar o acesso ao pré-natal, que é fundamental para o bem-estar da mãe e do bebê. Com as intérpretes essa comunicação é melhorada e as instruções podem ser dadas com clareza, como informações sobre parto, puerpério e planejamento familiar. São cuidados que garantem mais saúde e ajudam a evitar, por exemplo, a mortalidade materna e infantil”.

As duas profissionais foram capacitadas pela OS e assumiram a função de agentes comunitárias de saúde, que, além de ajudar nesta comunicação, também exercem outras funções do cargo, como as visitas domiciliares para as famílias que acompanham.  

Gestantes haitianas contam com intérpretes na rede municipal de Saúde 2

Como a maior demanda de haitianos está nos setores leste e oeste, uma profissional está locada na Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do Tibery, sendo responsável também pela área do Custódio Pereira. A outra agente fica na Unidade Básica de Saúde (UBS) Tocantins. Caso haja necessidade, elas também podem acompanhar consultas em outras áreas de abrangência.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também