Notícias

Prefeitura negocia aquisição de doses da vacina contra a Covid-19

Prefeito Odelmo Leão detalhou negociações feitas com Instituto Butantan, da CoronaVac, e com a União Química, da vacina russa Sputnik V
9 de dezembro de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A Prefeitura de Uberlândia deu prosseguimento à negociação com o Instituto Butantan de São Paulo para ser uma das cidades brasileiras a disponibilizar as doses da vacina CoronaVac, da farmacêutica Sinovac, à população assim que o imunizante for aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Além da Sinovac, há também uma negociação com a União Química Farmacêutica Nacional, que deverá assumir a distribuição da vacina russa Sputnik V.O anuncio foi feito pelo prefeito Odelmo Leão, nesta quarta-feira (9), durante coletiva no Centro Administrativo.  

A CoronaVac está sendo desenvolvida pela empresa chinesa em parceria com o Instituto Butantan, considerado uma referência na produção de vacinas. As tratativas com o instituto brasileiro iniciaram em outubro quando o município fez o primeiro contato. A atual gestão solicitou, inicialmente, 400 mil doses para 200 mil pessoas, uma vez que a imunização requer mais de uma aplicação para cada pessoa. Nesta semana, recebeu o protocolo de intenção que deverá ser analisado e assinado assim que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar o uso do imunizante.

“Estamos na luta contra esta doença desde o início do ano. Fizemos uma primeira solicitação pensando no quantitativo das duas doses e priorizando as pessoas mais vulneráveis à Covid-19, como os profissionais da saúde, idosos e pessoas acamadas. Este é um momento de união de todos nós em busca de protegermos o nosso povo”, ressaltou o prefeito Odelmo Leão.

Além do contato com a empresa chinesa, a Prefeitura de Uberlândia iniciou a negociação com a União Química Farmacêutica Nacional, que se associou ao Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) para produção da vacina russa Sputnik V. A empresa já realizou a pré-submissão à Anvisa dos documentos preliminares para registrar o imunizante em conformidade com os procedimentos regulatórios brasileiros.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também