Notícias

Prefeitura realiza ações de prevenção ao uso de drogas

Desde 2017, foram mais de 217 mil atendimentos para orientar a população sobre os malefícios de substâncias que causam dependência
22 de dezembro de 2020
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

No intuito de conscientizar a população sobre o uso de drogas, a Prefeitura de Uberlândia, por meio da Secretaria Municipal de Prevenção às Drogas, Defesa Social e Defesa Civil (SMPDDSDC), realizou mais de 217 mil atendimentos de 2017 a 2020. Os projetos desenvolvidos atendem diversos públicos. Confira um resumo das iniciativas:

Rede Empresarial De Prevenção ao Uso de Drogas (REPUD) – O projeto contempla empresas com orientações aos colaboradores sobre o uso de drogas ilícitas e os malefícios causados pelo cigarro e bebidas alcóolicas. Desde 2017, foram feitos 2.137 atendimentos.

Caravana – O programa realiza ações de prevenção em escolas, visando alertar sobre os perigos do uso do álcool, cigarro e de outras drogas, por meio de atividades realizadas em formato itinerante e totalmente gratuitas. Os participantes envolvem-se em exercícios lúdicos e pedagógicos, oficinas culturais, teatros e conversas interativas, onde os diálogos geram uma reflexão nas pessoas sobre a importância de combater e prevenir o uso de entorpecentes, evitando assim, o aumento dos índices de dependentes químicos no município. A somatória de atendimentos realizados na Caravana nos últimos quatro anos chegou a 107.112.

Rede  De Colaboração – É uma iniciativa voltada à prevenção do uso de drogas que une vários representantes da sociedade civil como, por exemplo, associações de moradores, instituições públicas e privadas, bem como entidades sem fins lucrativos. A SMPDDSDC faz parte da Rede de colaboração, participando de diversos programas como o Justiça Na Escola, Proerd, Desarmamento Infantil, Soldado Por Um Dia, entre outros.

Exportando Ideias – Tem como objetivo difundir a experiência de Uberlândia na condução de seus programas no combate ao uso de drogas, promovendo a implantação de ações de prevenção e reinserção social quanto ao uso e abuso de substâncias químicas, assessorando todos os municípios interessados.

Os Projetos Rede de Colaboração e Exportando Ideias realizaram, desde 2017, 99.432 atendimentos.

Re-Começo e Superar-te – Ambos os projetos são executados nas Comunidades Terapêuticas conveniadas à Prefeitura que, por meio de visitas aos acolhidos e seus familiares, tem o propósito de fomentar a motivação individual, fortalecer vínculos para auxiliar na reinserção social, estimular na superação dos limites pessoais e despertar novas perspectivas de objetivos de vida em cada um. As iniciativas oferecem atividades esportivas, motivacionais, palestras, orientações, customização de camisetas, confecção de tapetes e oficinas de relaxamento. Desde 2017 até o momento foram realizados 7.854 atendimentos.

Reage – Rede Cristã de Agentes em Proteção às Drogas –   Tem como propósito envolver instituições religiosas e lideranças cristãs na prevenção e enfrentamento ao uso de drogas. O projeto levou à formação de 86 agentes multiplicadores capacitados a atuar em seus espaços religiosos precavendo e orientando a sociedade ao não uso de substâncias que causam dependência.

Novo Caminho – O Projeto Novo Caminho oferece aos internos do Centro Socioeducativo de Uberlândia (Cseub) formação complementar para o exercício da cidadania e preparação para a iniciação ao trabalho. O objetivo é contribuir na redução da reincidência infracional e na prevenção da exploração dos egressos por atividades ilegais, especialmente o tráfico de drogas. O projeto completou neste ano 831 atendimentos.

Pontos que Unem – Trata-se de uma oficina de profissionalização em costura, implantada pela Prefeitura Municipal de Uberlândia em parceria com o governo do Estado, montada nas dependências da Penitenciária Prof. João Pimenta da Veiga. O objetivo central é valorizar a função social do trabalho prisional, contribuindo para o processo de ressocialização da população carcerária. Incialmente, devido á pandemia causada pelo Coronavirus, as atividades foram voltadas para a confecção de máscaras de proteção facial. O programa é permanente e trabalhará com a fabricação de diversas vestimentas. Desde maio deste ano, por meio da iniciativa, já foram produzidas 43.500 máscaras.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também