Notícias

Superávit da balança comercial de Uberlândia cresce mais de 40% em 2020

Movimentação da cidade no comércio exterior foi a maior em 24 anos, segundo dados do Ministério da Economia
6 de janeiro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Tendo o agronegócio como carro-chefe, a balança comercial de Uberlândia fechou 2020 com superávit de US$ 446,18 milhões de dólares. Segundo dados do Ministério da Economia referentes aos municípios, divulgados nesta quarta-feira (6), o desempenho da cidade foi 43,79% superior ao de 2019. Na balança corrente de comércio, ou seja, todo o volume de movimentação econômica com o exterior, o resultado foi recorde, somando US$ 870,6 milhões, o melhor em 24 anos ao se considerar a série histórica iniciada em 1997.

“Uberlândia tem conseguido se fortalecer cada vez mais no mercado externo e certamente isso reflete o reconhecimento de todo o trabalho que temos feito para fortalecer a economia local, recuperando a confiança dos investidores. Portanto, não economizaremos esforços para que a administração pública continue sendo um facilitador. Nossa cidade tem um enorme potencial na cadeia produtiva do agronegócio. O pó de basalto é um deles: um remineralizador de solo com capacidade de revolucionar a produção no campo não só no Brasil como no resto do mundo. E é um produto que temos aqui, sob os nosso pés em abundância”, avaliou o prefeito Odelmo Leão.

De janeiro a dezembro de 2020, Uberlândia exportou US$ 658,39 milhões de dólares e importou US$ 212,21 milhões de dólares. No ranking nacional, a cidade subiu da 103ª posição para a 69ª, contribuindo com 0,3% de tudo o é vendido pelo Brasil para fora do país e com 2,7% das vendas feitas no exterior pelo estado de Minas Gerais.

A soja puxou as compras feitas por outros países e respondeu por 80% das exportações uberlandenses no último ano. Derivados da extração de soja (4,7%), couro (3,7%) e milho (3,5%) também se destacaram.

China (52%), Rússia (18%) e Tailândia (7,7%) foram os principais parceiros comerciais do município no período. A lista de compradores ainda conta com Vietnã, Taiwan, Coréia do Sul, Paraguai, Índia e Japão, entre outros.

Saiba mais em: http://comexstat.mdic.gov.br/pt/comex-vis

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também