Notícias

Força-tarefa trabalha para amenizar efeitos causados pelas chuvas

População conta com apoio com centenas de servidores em vários pontos da cidade
7 de janeiro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Diversas equipes da Prefeitura de Uberlândia e do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) foram deslocadas para auxiliar a população devido à forte chuva que atingiu Uberlândia na tarde desta quarta-feira (6). Durante a tempestade, que resultou em 439 bloqueios de trânsito, foram realizados monitoramentos de pontos de alagamentos e orientações a motoristas. Imediatamente após o término do temporal, foram mobilizados mais de 250 servidores e 12 caminhões basculantes e pipas, além de pás carregadeiras. Os servidores e os equipamentos foram utilizados na realização de serviços emergenciais como limpezas de vias, desobstruções de bueiros e bocas de lobo, sinalizações de locais com riscos à população e outros tipos de atendimentos a moradores em diferentes bairros.

Os trabalhos foram realizados em diversos pontos da cidade. Uma das frentes se concentrou no bairro Altamira, no cruzamento das avenidas Presidente Médici, Liberdade e das Américas e ruas Blanche Galassi e Marieta de Castro Santos. A região recebeu limpezas das vias para retirada de massa asfáltica danificada e entulhos, além de agentes de trânsito para orientação aos motoristas.

Os bairros Lagoinha, Pampulha e Morda da Colina também receberam rápidas intervenções, assim como as avenidas João Naves de Ávila e Rondon Pacheco. Também foram feitas rondas por ruas e avenidas com o objetivo de catalogar eventuais danos ao patrimônio público e à população e obter relatórios completos das situações.

Após os reparos emergenciais, os trabalhos que demandam maior logística, como a reconstrução de pavimentos e outras estruturas mais comprometidas, continuarão nos próximos dias. Além de várias secretarias municipais e do Dmae, os atendimentos são feitos com a participação de diversos integrantes da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec), como o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar.

Volume de chuva

Força-tarefa trabalha para amenizar efeitos causados pelas chuvas 1

De acordo com informações do Laboratório de Climatologia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), somente nos 30 primeiros minutos de tempestade, a estação de climatologia no bairro São Jorge registrou 47,8 mm de chuva, sendo um total de 52,6 mm durante toda a precipitação. A quantidade que caiu na cabeceira da bacia hidrográfica do córrego do Lagoinha fez com que o curso de água transbordasse. Tal fenômeno causou um maior volume de água concentrado na zona Sul da cidade.

Orientações da Defesa Civil:

Antes das chuvas:

– Fazer manutenção nos telhados, desobstruir os canos das lajes, limpar as calhas, conferir se as telhas estão pregadas;

– Não jogar lixo ou entulho em bueiros, quintais e ruas. Sempre colocar os sacos de lixo nas lixeiras, evitar deixá-los diretos na calçada.

– Reforçar muros e paredes que tenham perigo de cair;

– Fazer revisões nas instalações elétricas;

– Desligar os aparelhos elétricos, quando perceber chuvas fortes acompanhadas de raios;

– Colocar móveis e outros pertences em lugares altos, caso sua moradia esteja localizada em locais sujeitos a alagamento;

– Acompanhar os boletins de avisos e alertas dos Institutos de Meteorologia pela internet ou pelos órgãos da imprensa.

Durante as chuvas

– Manter-se atento aos níveis das águas;

– Manter portas e janelas da casa fechadas para evitar entrada de ventos fortes e animais;

– Não se proteger embaixo de árvores, pois elas atraem raios e, se houver granizo, é aconselhável que se abrigar em lugares seguros, com boas coberturas;

– Não manusear nenhum equipamento elétrico ou telefone devido aos raios e relâmpagos;
– Não se arriscar em atravessar à pé ou com veículos em ruas e pontes alagadas ou com enxurradas;
– Se a casa estiver em risco de alagamento ou desabamento, chamar imediatamente a Defesa Civil  e  o Corpo de Bombeiros;

– Em caso de alagamento é recomendado evitar contato com as águas, pois além da contaminação que pode causar graves doenças, há também o risco de choque elétrico.

Depois das chuvas:

– Verificar as instalações elétricas antes de ligá-las;

– Fazer revisões de possíveis danos em moradias (paredes, telhados, etc);

– Ter cuidado com animais (aranhas, cobras e ratos em casa);

– Verificar se houve obstrução de ralos, bueiros e calhas.

Orientações aos motoristas:

– Evitar trafegar em vias alagadas, procure sempre rotas alternativas ou aguarde a chuva passar em lugar seguro;

– Em dias nublados, evitar deixar os veículos estacionados próximos a árvores, principalmente as mais antigas;

– Não estacionar veículos em regiões íngremes e próximas a postes durante as chuvas;

– Durante a incidência de raios, a melhor proteção é permanecer no interior do veículo;

– Checar o bom estado dos limpadores, das borrachas das paletas e do motor dos limpadores;

– Certificar-se que o desembaçador está funcionando corretamente;

– Ligar as luzes durante uma chuva intensa (mesmo que seja dia claro) para que outros motoristas vejam o veículo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também