Notícias

Saúde é reconstruída com ampliação de estrutura e de atendimentos

Últimos anos foram marcados pela reabertura de leitos no HM, viabilização de um novo hospital, novos procedimentos de alta complexidade, criação do Siate, reforma e construção de unidades, entre outras conquistas
8 de janeiro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Um dos grandes desafios da atual administração foi recuperar a saúde em Uberlândia. O cenário encontrado em 2017 foi de precariedade nas unidades da atenção básica e no abastecimento de insumos e remédios, bem como de desestruturação de vários programas que atendiam à população. Com trabalho e dedicação, após quatro anos de ações de recuperação e investimentos em vários setores da saúde, foi possível reverter este panorama e oferecer à população serviços de qualidade e mais modernos, principalmente durante o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Em meio às transformações provocadas pela pandemia, a atual administração reforçou o compromisso com a população ao abrir um hospital com estrutura superior (antigo Santa Catarina), com leitos de UTI e enfermaria, para atender exclusivamente os pacientes diagnosticados com Covid-19.  A iniciativa fez de Uberlândia um dos poucos municípios do país com oportunidade para abrir um hospital com estrutura superior no tratamento exclusivo da Covid-19 em vez de improvisar uma estrutura de campanha. De abril até novembro, a unidade já contabilizava 1.500 altas médicas e chegou a oferecer 62 leitos de UTIs e 48 de enfermaria.

A Prefeitura também disponibilizou à população a telemedicina, com o “Médico Virtual”, que começou fazendo atendimentos via Whats App e, posteriormente, por videoconferência no aplicativo Zoom. Com o sucesso da iniciativa, foi regulamento o exercício da telemedicina, que consolidou o atendimento virtual como um benefício permanente oferecido à população de Uberlândia. Todas as boas práticas adotadas pela gestão municipal foram reconhecidas pelo Ministério da Saúde/OPAs, que convidou um representante da Prefeitura de Uberlândia a apresentar as ações em um encontro virtual promovido pelo órgão.

Antes do fim de 2020, o prefeito Odelmo Leão ainda assinou o documento inicial para aquisição da vacina contra a Covid-19. Com isso, a cidade foi uma das primeiras de Minas Gerais a assinar acordo com o Instituto Butantan. Inicialmente, podem ser adquiridas 400 mil doses.  

Veja abaixo as outras atuações de combate à Covid-19

  • Portal da Prefeitura disponibilizou protocolos de consultas e tratamentos em saúde. s.
  • Início ao processo de desapropriação do hospital Santa Catarina para usar de forma permanente e consolidada o local como unidade de saúde pública.
  • Abertura do Centro de Internação Missão Sal da Terra, com 80 novos leitos de enfermaria exclusivos para Covid.
  • Aquisição de 10 cápsulas respiratórias, que evitam a intubação precoce de pacientes.
  • Compra de testes rápidos. Uma ação da Prefeitura, MPT e Justiça do Trabalho. O pedido de liberação de R$ 1 milhão para a compra de 10 mil testes rápidos para avaliação de pacientes com suspeita de estarem com o vírus.
  • Contratação do laboratório Check-up para realização de testes de Covid-19 e acelerar o diagnóstico de pacientes em Uberlândia.
  • Aquisição de EPIs para a Rede Municipal de Saúde.
  • Compra de 15 mil comprimidos de ivermectina e reposição dosestoques de dexametasona endovenoso (corticoide) e de fenantil e midazolan e propofol (usados para entubar e manter paciente sedado).
  • Também foram adquiridos:respirador, ventilador pulmonar microprocessado, eletrocardiógrafos de 3 canais, desfibrilador com marca-passo externo, ultrassom móvel, monitor multiparâmetros, raio-x móvel, carro emergência B-340, otoscopio E-Scope Fibra Optica Led Branco, Oftalmoscopio RI-Mini XL 2,5V, Módulo Único de Capnografia pelo método Mai9nstrean Único de Capnografia pelo método Masimo CO2, Bomba de Infusão Volumétrica, marca-passo externo temporário, ressuscitador manual, laringoscópio para intubação.
  • Além do Médico Virtual, que realizou mais de 10 mil consultas via WhatsApp, também foi disponibilizado o acolhimento psicológico virtual para profissionais de saúde.
  • Produção de máscaras com o Projeto “Pontos que unem”. Em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, Secretaria de Administração Prisional e Penitenciária Professor João Pimenta da Veiga, criou-se uma oficina de profissionalização em costura que para produzir 600 máscaras por dia.
  • Ampliação do cuidado com idosos das Instituições de Longa Permanência visando o bem-estar, a saúde e a qualidade de vida do público atendido. Todos os idosos foram testados para a presença do novo coronavírus.
  • Inclusão de videoconferência no cuidado de pacientes do projeto Alta Responsável.  De forma virtual, equipes das UAIs e unidades de saúde, além dos pacientes que receberam alta e seus familiares, discutem plano de cuidados para evitar novas internações.
  • Teleconsultoria entre os profissionais para discussão de casos de pessoas idosas internadas com a Covid. Com suporte técnico do especialista para o generalista.
  • Retomada de consultas com especialistas de forma adaptada e em parceria com atenção primária.
  • Contratação imediata de profissionais da saúde para trabalhar nos novos leitos de UTI que serão abertos na rede pública da cidade.
  • Reabilitação a pacientes com Síndrome pós-Covid. Após alta hospitalar, pacientes são monitorados durante ao menos 30 dias e, quando necessário, encaminhados ao laboratório de oxigenoterapia.
  • Realização de Drive-thrus de testes rápidos em pessoas que tiveram contato com  pacientes confirmados com Covid.
  • Oferta de medicamentos como a hidroxicloroquina (desde junho) e ivermectina (desde julho) nas farmácias municipais.
  • Mudança de endereço das UBSFs da Zona Sul (São Jorge / Shopping Park), oferecendo estruturas mais amplas e evitar aglomeração.
  • Imunização contra influenza com novas estratégias, como agendamento para vacinação dos idosos em domicílio e esquema de “drive-thru de vacina”.
  • Recebimento de doação de 26 respiradores, sendo 20 do Ministério da Saúde (10 de UTI e 10 portáteis) e 6 de UTI do Ministério Público de Estado de Minas Gerais e Ministério Público Federal. Desses, 20 foram solicitados pela gestão municipal diretamente ao Ministério da Saúde.

Reestruturação da Saúde

Saúde é reconstruída com ampliação de estrutura e de atendimentos 1
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

No início da atual gestação, foi necessário fazer uma série de adaptações nos serviços ofertados. Com a criação do projeto Qualifica SaUDI no início da gestão, foi possível iniciar o trabalho de recuperação da atenção primária. O projeto buscou padronizar os serviços ofertados em todas as unidades de saúde, permitindo o fortalecimento da atenção primária e o vínculo com a população.  A adesão ao projeto fez com que a cidade fosse a primeira de Minas Gerais a igualar os processos da Atenção Primária à Saúde (APS) para que as equipes pudessem executar, com ainda mais excelência, suas atividades no primeiro contato com a população.

Além da reestruturação da atenção primária, houve readequações na atenção terciária, com reformas e mudanças nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) e a criação do Sistema Integrado de Atendimento a Trauma e Emergência (Siate). O modelo é inédito no Brasil ao aprimorar o atendimento pré-hospitalar, pois conta com uma regulação única e equipes de atendimento mistas (profissionais do Município e militares do Corpo de Bombeiros).

Toda a efetividade das ações implementadas pela Secretaria Municipal de Saúde nos últimos anos motivou o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) a escolher Uberlândia para ser um Centro Colaborador. Com isso, o município tem sido um local de visitas de gestores e profissionais, bem como um centro de capacitação de facilitadores, para conhecerem os bons exemplos adotados.

Confira mais melhorias na Atenção Primária, Especializada e Pronto Atendimento

  • Implantação do Prontuário Eletrônico do Paciente (Fast Medic) em toda a rede.
  • Atendimento por bloco de horas, que organiza o fluxo e garante melhorias ao método de trabalho.
  • Reabastecimento dos estoques de insumos e medicamentos da Central de Abastecimento Farmacêutico (CAF).
  • Acompanhamento e monitoramento dos pacientes hipertensos e diabéticos objetivando o controle e prevenindo as complicações e as internações, viabilizando atendimento adequado de acordo com protocolos.
  • Intensificação de cadastro completo nas unidades de Atenção Primária e fortalecendo os cadastros nas áreas descobertas por estratégia saúde da família.
  • Implantação do autocuidado apoiado aos diabéticos.
  • Ampliação do atendimento de reumatologia por meio de um modelo de tutoria, onde o médico especialista em reumatologia capacitaria os clínicos gerais das unidades e realizaria em conjunto o atendimento dos casos menos graves.
  • Acompanhamento e monitoramento de pacientes com microcefalia associada ao Zika vírus, bem como as demais doenças relacionadas ao Aedes aegypti, em toda a rede.
  • Programa Uberlândia Mais Saúde – modelo de compensação, no qual as instituições de saúde e clínicas privadas com débitos tributários junto ao Município (ISS, IPTU, taxas administrativas, dentre outros) poderão abater suas dívidas por meio da prestação de serviços que a população mais precisa.
  • Aplicativo Saúde + Uberlândia – Interligado ao programa Fast Medic. Aplicativo permite que a população tenha acesso a informações de vários serviços voltados aos cuidados com a saúde.
  • “Alô, Saúde” – Programa criado para minimizar a quantidade de faltas registras nas consultas e exames agendados. Iniciativa consiste em um serviço de call center que fará a confirmação dos agendamentos.
  • Projeto “Além das Grades” – oferece promoção da saúde e prevenção de doenças à população prisional, bem como aos familiares.
  • Compra de 300 computadores, que foram entregues em toda a rede pública de saúde.
  • Implantação do Remédio em Casa nas unidades de saúde da Zona Rural;
  • Inauguração do novo Ambulatório Municipal de Oftalmologia. Posteriormente, houve aumento de três consultórios no Centro Oftalmológico e a compra de equipamentos novos.
  • Com a abertura do Centro, também foi possível realizar o Mutirão de Oftalmologia, que ajudou na diminuição das filas de atendimento.
  • Início do Mutirão do Idoso. Projeto direcionado à identificação e cadastramento de todos os idosos atendidos na rede pública a fim de traçar planos de cuidado que garantam ainda mais qualidade de vida, autonomia e independência à pessoa idosa.
  • Lançamento do programa “Cidade Amiga do Idoso” pelo prefeito Odelmo Leão. Programa amplia ainda mais as políticas públicas voltadas para a população da terceira idade no cenário local.
  •  “Programa Mãe Uberlândia” – Retomada do programa, que proporciona atendimento amplo a todas as gestantes garantindo acesso desde o pré-natal, parto e pós parto, ampliando o atendimento humanizado às famílias.
  • Aplicativo Mãe Uberlândia – serviço que possibilita à gestante acompanhar seu progresso gestacional no pré-natal, verificar se fez todos os exames, os dias de consulta e após o parto acompanhar o desenvolvimento de seu filho.
  • Contracepção subcutânea – procedimento é oferecido gratuitamente pela rede municipal para mulheres em situação de vulnerabilidade.
  • Mamógrafo Móvel, que permite atender as mulheres do município de forma completa facilitando o acesso e a prevenção do câncer de mama com equipamentos de última geração, que garantem resultados precisos. 
  • Gestantes haitianas contam com intérpretes para atendimento na rede municipal de Saúde. Iniciativa permite melhor acolhimento e comunicação entre paciente e equipe médica.
  • Modernização do trabalho dos agentes comunitários de saúde, com uso do tablets. Ao todo, são 500 tablets que garantem mais agilidade no trabalho com a comunidade.
  • Criação do Centro de Internação Pediátrica, que será instalado temporariamente na UPA Pacaembu.
  • As maternidades de referência comunicam com as unidades de saúde o nascimento de crianças de sua área de abrangência. Desta forma, a mãe e a criança já sairão da maternidade com o agendamento do teste do pezinho, a consulta puerperal e a primeira consulta do bebê.
  • Descentralização do Teste do Pezinho. Agora, todas as unidades de saúde realizam o atendimento humanizado da mãe e do bebê, incluindo a coleta do Teste do Pezinho.
  • Implantado o Teste da Orelhinha pelo Hospital Municipal (HMMDOLC), realizando-o em todos os bebês nascidos no hospital.
  • Descentralização dos atendimentos de Urgência e Emergência em saúde mental para todos os Prontos Atendimentos das Unidades de Atendimento Integrado (UAI), ampliando o acesso à população;
  • Mudança de imóvel do Centro de Atenção Psicossocial para álcool e outras drogas CAPS ad III, com melhoria e ampliação da estrutura física;
  • Organização de leitos de retaguarda em saúde mental na UAI Luizote, ampliando o suporte em Urgência e Emergência aos Prontos Atendimentos das demais Unidades de Atendimento Integrado – UAI;
  • Agilidade nos atendimentos de fisioterapia no CER dos pós-operatórios ortopédicos e cardiovasculares egressos do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro (HMMDOLC);
  • Implantação nas UAIs do “Projeto de Humanização: Ouvir, Agir e Resolver” para acolher e orientar, de forma humanizada, os usuários do serviço de saúde;
  • Implementação do projeto Time Referência. Uma equipe de apoio formado por enfermeiros e técnicos com o objetivo de dar apoio ao atendimento médico nas UAIs. Iniciativa ajuda a reduzir o tempo de espera dos pacientes por atendimento, bem como a permanência dentro na unidade.
  • Instalação de 12 pontos biométricos nas UAIs para registro da jornada de trabalho.
  • Uai Pampulha recebeu em 2018 a acreditação nível 2 da Organização Nacional de Acreditação (ONA). O certificado atesta que a unidade atende aos critérios de segurança exigidos e apresenta gestão integrada, bem como qualidade nos serviços prestados. Certificação consagra a unidade como a primeira da categoria com a certificação em Minas Gerais.
  • Compra e instalação dos aparelhos de raio-x digitais para todas as UAIs. Benfeitoria que permitirá à Prefeitura fazer um mutirão de exames ambulatoriais simples nas unidades.
  • Aquisição de aparelhos portáteis de ultrassonografia de última geração, destinados às unidades do Martins, Planalto e Tibery.
  • Entrega de três semi UTIs, um veículo adaptado para o Centro de Reabilitação Especial (CER) e de um carro para o Consultório na Rua.
  • Reestruturação das atividades do Programa Municipal de Controle da Dengue especialmente os pontos estratégicos e ações constantes de combate ao mosquito
  • Além das ações fixas e rotineira, houve a inserção dos mutirões de limpeza e ações preventivas em bairros com mais casos.
  • Início da instalação das ovitrampas. Método de controle que auxilia no trabalho permanente e de forma eficiente a localização de focos o Aedes Aegypti.
  • Em 2019,o Programa de Controle da Dengue desenvolveu novas ações para combater o mosquito, como utilização de drones para identificar os imóveis de difícil acesso, ampliação do fumacê com a compra emergencial de novos pulverizadores, penalização de todos os proprietários de imóveis que apresentaram reincidência e contratação de novos agentes.
  • Aplicação do adulticida com uso de equipamentos adquiridos pelo município.
  • Aplicativo “Udi sem Dengue” – canal de comunicação entre a comunidade e o Programa de Controle da Dengue. Por meio do aplicativo, a população pode enviar fotos e mensagens alertando as equipes sobre possíveis criadouros do mosquito.
  • Monitoramento de residências com moradores acumuladores. Para ajudar no combate ao mosquito, o exército ajudou na remoção de objetos em cinco residências.

Ref

Reformas e novas unidades

  • Reforma de 12 unidades de saúde. Com um investimento de mais de R$ 1,2 milhão, as reformas contemplaram as unidades: Santa Rosa, São Jorge II, Custódio Pereira, Alvorada, Santa Luzia, Morada Nova, Guarani, Tangará, Ipanema II região de Rio das Pedras e dos distritos de Cruzeiro dos Peixotos e Miraponga.
  • Inauguração de sedes próprias das UBSFs: Pequis, Monte Hebron, Novo Umuarama, Jardim das Palmeiras II, e Jardim Ipanema I. 
  • Inauguração de unidades em espaço temporário: Marta Helena I, Marta Helena II, Glória e duas unidades no Shopping Park. As obras da construção das sedes próprias destes locais estão em andamento.
  • Assinatura da ordem de serviço para construção da UBSF Jardim das Hortências.
  • Implantação de farmácia nas UBSF: Canaã II, Novo Umuarama, Pequis e Monte Hebron
  • Novas instalações do CAPS Infantil, com melhoria da estrutura física e da acessibilidade;
  • Inauguração da Unidade de Acolhimento Infatojuvenil, que foca no amparo temporário e cuidados contínuos de saúde direcionado às crianças e aos adolescentes em situação de vulnerabilidade.
  • Novas instalações do Programa Melhor em Casa, no bairro Planalto;
  • Licitação para construção da Sede Própria da Vigilância Sanitária com recursos oriundos através do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre DMAE e Ministério Público do Estado de Minas Gerais;
  • Reforma da UAI São Jorge e UAI Planalto, com entrega de novas enfermarias femininas e pediátricas e de uma sala de emergência mais ampla.
  • Reforma e ampliação da UAI Pampulha (em andamento). Estrutura está sendo erguida no terreno ao lado, que possui mais de 600 m².

Hospital referência

Saúde é reconstruída com ampliação de estrutura e de atendimentos 2

Graças aos esforços do prefeito Odelmo Leão, também foi possível restabelecer o funcionamento do Hospital e Maternidade Municipal logo no início da gestão ao adequar os estoques por meio de compras emergenciais, reativar leitos de internação que estavam sem receber pacientes devido à ausência de materiais e medicamentos básicos e recuperar equipamentos para abrir uma ala de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), com dez leitos, que também estava fechada.

Com a recuperação, a unidade, que é referência como melhor hospital público do país, voltou a oferecer os serviços de média complexidade de forma integral à população. A unidade ainda passou a ser credenciado para receber recursos específicos à realização de cirurgias oncológicas, começou a realizar cirurgias cardiológicas e ampliou o acesso aos procedimentos cardíacos (cateterismo, arteriografia e angioplastia) na rede pública com a abertura da sala de hemodinâmica mesmo durante a pandemia. O setor foi inaugurando em novembro de 2020 e realizou mais de 150 procedimentos com um mês de funcionamento.

Confira outras ações realizadas no Hospital Municipal

  • Recuperação do aparelho de tomografia, que estava parado desde julho de 2016 por falta de manutenção.
  • Recuperação de 80 bombas de infusão, 11 monitores multiparamétricos, 5 Bombas de infusão, 3 autoclaves, 1 secadora de traquéia, 1 videoduodenoscópio, 1 broncoscopio, 2 balanças pediátricas, 1 bisturi elétrico.
  • Força-tarefa de cirurgias ortopédicas no HM, que resultou em 5.860 procedimentos realizados. Iniciativa contribuiu para diminuir o tempo de espera das pessoas que aguardavam por procedimento cirúrgico de urgência, além dos idosos que estavam nas Unidades de Atendimento Integrado (UAIs) aguardando por cirurgia de fratura de fêmur. 
  • Em 2018, recebeu a certificação em nível 2 pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). Isso significa que a unidade atende aos critérios de segurança exigidos e apresenta gestão integrada, bem como qualidade nos serviços prestados.
  • Julho de 2018, início das cirurgias cardíacas. 
  • Recebeu credenciando para alta complexidade em traumatologia. Com a habilitação, hospital passa a receber mais de R$ 523 mil por ano para realização dos procedimentos.
Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também