Notícias

Prefeitura faz novo alerta sobre pandemia e mantém toque de recolher

Média de óbitos subiu 80% em comparação com momento mais crítico registrado em setembro; município segue com toque de recolher e lei seca ao menos até o dia 5 de março
26 de fevereiro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A fim de conscientizar a população sobre a grave situação que a cidade enfrenta, a Prefeitura de Uberlândia apresentou, nesta sexta-feira (26), um panorama da pandemia do novo coronavírus, que teve um aumento considerável dos casos nas últimas semanas, e sobre a decisão de manter a cidade com toque de recolher e lei seca na Fase Rígida do Plano Municipal de Enfrentamento à Covid-19. O comunicado foi feito pelo prefeito Odelmo Leão, em conjunto com membros do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-10, durante coletiva de imprensa na sala de reuniões do Centro Administrativo Municipal.

De acordo com o último decreto anunciado pelo prefeito Odelmo Leão para evitar a disseminação do vírus na população, desde terça-feira (23), está proibida a circulação de pessoas e veículos nas vias públicas entre as 20h e 5h e a venda de bebidas alcóolicas em qualquer horário. Com esta restrição, só é permitida a abertura de farmácias neste horário. Fora deste período, podem abrir apenas os estabelecimentos que estão permitidos pela Fase Rígida do Plano Municipal de Funcionamento das Atividades Econômicas (PMFAE). As determinações tem validade até ao menos o dia 5 de março.

“Temos acompanhado a situação de todo o país e de algumas cidades, que também partiram para medidas até mais restritivas que as nossas. Entendo que as medidas tomadas pelo comitê são todas acertadas e nós vamos mantê-las. Nosso compromisso é com a economia sim, mas também é com a vida. Nesse momento, o maior risco é com a vida e iremos priorizá-la”, detalhou o prefeito Odelmo Leão.

Também participaram da coletiva o secretário municipal de Saúde, Gladstone Rodrigues da Cunha, o procurador da República, Cléber Eustáquio, o superintende do Procon, Egmar Ferraz, o infectologista do HC-UFU, Marcelo Simão, e o presidente da Sociedade Médica de Uberlândia, Eduardo Braga.  

Panorama da pandemia

De acordo com levantamento feito pelo município, atualmente, são 67.780 casos confirmados, representado 9.808 casos para cada 100 mil habitantes. Em relação aos óbitos, são 1.033 mortes, colocando a cidade com uma taxa de letalidade de 1,52%. Em todo Estado, esse número é de 2,11%.

Também foi apresentado um comparativo da situação vivida atualmente com o primeiro pico da pandemia, que ocorreu entre os meses de agosto e setembro. No dia 2 de setembro de 2020, eram 135 pacientes internados nas UTIs. Nesta sexta-feira (26), são 239, um aumento de 77%.

Outro número que subiu foi a média de mortes. Em setembro, na semana mais crítica, foram 46 óbitos, que representam uma média de 6,57 mortes por dia. Na última semana (15 a 21/2), foram 83 óbitos, ou seja 11,85 mortes por dia de média – um aumento de mais de 80% comparado ao primeiro pico. Uma situação considerada grave e inédita em toda a pandemia na cidade, de acordo com o secretário de Saúde, Gladstone Rodrigues da Cunha.

“Estamos vivendo uma avalanche de casos e precisamos atenuar esses números. Senão, teremos que tomar medidas mais restritivas já que não temos condições de atender a todos. Hoje, temos 400 pacientes internados nas UAIs, sendo que metade é Covid-19. Destes, 124 precisam de leitos de UTI. Se continuar assim, teremos casos de óbitos de pessoas sem assistência. Precisamos da ajuda da população”.

Ainda durante a coletiva, o prefeito Odelmo Leão confirmou o recebimento de 13 respiradores, que são equipamentos essenciais para as UTIs. O pedido foi feito pelo prefeito à Secretaria Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG). A previsão é de que os equipamentos cheguem à cidade neste fim de semana.

Assistência Médica Virtual

Nos moldes do Médico Virtual, oferecido pela Prefeitura de Uberlândia, a população também terá  acesso gratuito a outro serviço de orientação em saúde. Em parceria com o município, a Unimed Uberlândia disponibilizará gratuitamente para toda a população a Central de Orientações em Saúde (COS). O serviço prestará orientações remotas sobre saúde em geral, inclusive a pacientes infectados pelo novo coronavírus.

O sistema de inteligência e triagem clínica usado na plataforma que está sendo colocada à disposição é o National Health Service (NHS), mesmo sistema utilizado no Reino Unido onde 40% das demandas são solucionadas através deste serviço.

 A iniciativa também foi anunciada na coletiva e pode reduzir a demanda nos locais de atendimento presencial para contribuir com o enfrentamento à pandemia. Os atendimentos serão prestados por profissionais especializados em situação de crise, preparados para conduzir os mais diversos temas de saúde e orientar sobre o melhor recurso, com acompanhamento até a estabilização do quadro clínico.

De acordo com o diretor de Recursos Próprios da Unimed Uberlândia e presidente da Sociedade Médica, Eduardo Braga, o intuito da operadora de saúde é oferecer sua parcela de contribuição neste período do agravamento da pandemia. “Com esta ação, nosso objetivo é colocar a Unimed Uberlândia à disposição da cidade para cuidar de sua população. Vamos filtrar casos leves que podem ser atendidos remotamente para desafogar os locais de pronto atendimento da rede pública e particular”, revela.

Nos próximos 60 dias, os usuários que recorrerem ao sistema receberão ainda esclarecimentos para primeiras providências em casos de quedas, queimaduras, dores abdominais, náuseas e vômitos, entre outros sintomas. O COS poderá ser acessado por meio de ligações gratuitas pelo 0800 772 8993 e Whatsapp (11) 93292-5945.

O COS funciona 24 horas por dia, durante os 7 dias da semana e é útil também para atender o paciente em situações que ele não possa se deslocar até uma unidade de saúde. Em caso de necessidade de remoção do paciente para atendimento médico, o profissional fará o direcionamento do usuário para a unidade de saúde que lhe convier, seja ela pública ou privada.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também