Notícias

Prefeitura completa um ano de enfretamento ao coronavírus

Neste período, administração municipal fez inúmeros investimentos para levar transparência nas ações e garantir atendimento à população
16 de março de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Neste mês de março, a Prefeitura de Uberlândia completa um ano do início das primeiras ações no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus. Durante este período, a administração atuou durante todos os dias, desenvolvendo medidas que evitassem o contágio do vírus e garantindo segurança e assistência à população, como abertura de novos leitos de enfermaria e UTI, compra de medicamentos, testes e equipamentos essenciais, contratação de profissionais, entre outros. São ações efetivas que continuam garantindo atendimento à comunidade, principalmente no momento mais crítico da pandemia.

Devido à gravidade da Covid-19 e os cuidados intensivos que os pacientes diagnosticados com a doença precisam, a prioridade da administração foi oferecer um lugar adequado para o acompanhamento e tratamento dos pacientes. Em vez de abrir um hospital de campanha, que é, em sua concepção, uma unidade médica temporária com leitos de enfermaria, a Prefeitura de Uberlândia solicitou a utilização do prédio do antigo Hospital Santa Catarina, que estava fechado há quatro anos e dispunha de uma estrutura hospitalar significativamente mais apropriada e eficiente.

 O local passou a funcionar como Anexo do Hospital Municipal e oferece atendimentos de enfermaria e tratamento intensivo (UTI) exclusivos à Covid-19. Atualmente, a estrutura dispões de 37 leitos de enfermaria e 72 de UTI. Devido à sua extrema necessidade pública no atual cenário, o prefeito Odelmo Leão deu início ao processo de desapropriação do imóvel para que o Município utilize de forma permanente e consolidada o local como unidade de saúde pública após a pandemia.

Prefeitura completa um ano de enfretamento ao coronavírus 1
Foto: Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação

Quando foi constatada a necessidade de mais leitos para atender à população, a Prefeitura criou o Centro de Internação Municipal, instalado na Casa da Fraternidade São Francisco de Assis, popularmente conhecido como Dr. Hansen. No local, foram montados 80 leitos de enfermaria para receber todos os pacientes da rede que forem avaliados com grau baixo a moderado da doença ou que necessitem de observação médica durante o tratamento. Recentemente, devido ao aumento de novos casos na cidade, o Centro de Internação ampliou a capacidade e está ofertando 102 leitos de enfermaria.

“Sabíamos que nossa maior demanda seria por leitos, principalmente de UTI, e não poderíamos esperar o aumento nos casos para agir. Fomos atrás de algumas possibilidades e, logo no início do enfrentamento da pandemia, solicitamos o uso do Santa Catarina que tem uma estrutura adequada em relação ao hospital de campanha. Também conseguimos o CIM, que é um local só com leitos de enfermaria. Um ano desde a abertura destes locais, contabilizamos cerca de três mil altas nestas unidades. Isso é, são vidas que foram salvas”, comentou o prefeito Odelmo Leão.

Novas Medidas

Com a circulação de novas cepas do coronavírus na região, a cidade começou a registrar um grande aumento de novos casos no final de fevereiro. Devido à superlotação nas oito Unidades de Atendimento Integrado (UAI), a Prefeitura de Uberlândia, prontamente, se empenhou para atenuar o mais rápido possível a situação no intuito de evitar novos casos e que não falte equipamentos, insumos  e atendimentos. Com isso, atualmente, quatro UAIs (Luizote, Morumbi, Roosevelt e São Jorge) estão atendendo exclusivamente pacientes com Covid-19 e o Hospital Municipal abriu 15 novos leitos de enfermaria para outras enfermidades.  

 Com o aumento de pacientes internados nestas unidades e do consumo de oxigênio, a Prefeitura de Uberlândia está ampliando a capacidade da rede para evitar um desabastecimento e continuar garantindo o tratamento destes pacientes. Serão 600 novos pontos de oxigênio além da ampliação da capacidade dos tanques das unidades.

Prefeitura completa um ano de enfretamento ao coronavírus 2
Foto: Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação

Além disso, os pacientes que necessitarem de um cuidado mais intensivo poderão contar com os capacetes Elmos, que são equipamentos de respiração artificial não invasiva e foram doados ao Município por empresários que não quiseram ser identificados. “Nossa luta não acabou. Estamos trabalhando 24h por dia para continuar garantindo atendimento e recursos necessários para a população. Abrimos novos leitos, compramos equipamentos e contratando mais pessoas. Nossa parte estamos fazendo, mas a comunidade também precisa colaborar.”

Vacinação contra a Covid-19

Desde janeiro deste ano, a Prefeitura de Uberlândia está em uma força-tarefa diária para garantir aos trabalhadores da saúde e idosos a imunização contra a Covid-19, de acordo com as doses que são enviadas para o município. Com mobilizações no Ginásio do UTC, vacinação em casa de idosos acamados e por sistema de drive-thru no estacionamento do Centro Administrativo, os profissionais da Secretaria de Saúde já vacinaram 43.050 pessoas.

Prefeitura completa um ano de enfretamento ao coronavírus 3
Foto: Danilo Henriques/Secretaria de Governo e Comunicação

No início deste mês, o prefeito Odelmo Leão enviou à Câmara Municipal o projeto de lei que ratifica o protocolo de intenções firmado entre os municípios brasileiros para adquirir vacinas para combate à Covid-19. O consórcio foi firmado por cidades de todo o país para facilitar o acesso e aquisição dos imunizantes. 

Confira mais ações da Prefeitura de Uberlândia no enfrentamento ao coronavírus: 

ü  – Aquisição de 10 cápsulas respiratórias. Equipamento evita que pacientes tenham que ser precocemente entubados.

ü  – Contratação de 934 profissionais da saúde para trabalhar nos novos leitos que foram abertos.

ü  – Contratação de laboratório para realização de testes de Covid-19. Gestão municipal contratou o Laboratório Check-up, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para acelerar o diagnóstico de pacientes em Uberlândia.

ü  – Aquisição de EPIs para a Rede Municipal de Saúde.

ü  – Reposição de estoque de dexametasona endovenoso (corticoide) e de fenantil e midazolan e propofol (usados para entubar e manter paciente sedado).

ü  – Aquisição de equipamentos: respirador, ventilador pulmonar microprocessado, eletrocardiógrafos de 3 canais, desfibrilador com marca-passo externo, ultrassom móvel, monitor multiparâmetros, raio-x móvel, bomba de Infusão Volumétrica, marca-passo externo temporário, ressuscitador manual, laringoscópio para intubação, entre outros.

ü  – Criação do Médico Virtual, que oferece consultas por videoconferência. Recurso foi desenvolvido pela Prefeitura para facilitar o acesso da população ao acolhimento na área de saúde.

ü  – Acolhimento psicológico virtual para profissionais de saúde.

ü  – Intensificação dos cuidados nas Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs) subvencionadas pelo município, visando o bem-estar, a saúde e a qualidade de vida do público atendido. Todos os idosos foram testados para a presença do novo coronavírus.

ü  – Inclusão de videoconferência no cuidado de pacientes do projeto Alta Responsável.  De forma virtual, equipes das UAIs e unidades de saúde, além dos pacientes que receberam alta e seus familiares, discutem plano de cuidados para evitar novas internações.

ü  – Teleconsultoria entre os profissionais para discussão de casos de pessoas idosas internadas com a Covid. Com suporte técnico do especialista para o generalista.

ü  – Reabilitação a pacientes com Síndrome pós-Covid. Após alta hospitalar, pacientes são monitorados durante ao menos 30 dias e, quando necessário, encaminhados ao laboratório de oxigenoterapia do Programa de Reabilitação Cardiorrespiratória.

ü  – Realização de drive-thru de testes rápidos em pessoas que tiveram contato com  pacientes confirmados com Covid.

ü  – Publicação diária do Boletim com informações sobre a situação da pandemia na cidade.

ü  – Sanitização diária em vários bairros, de acordo com o mapa de calor do contágio.

ü  – Monitoramento do deslocamento das pessoas na cidade para verificar o nível de aglomeração.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também