Notícias

Água do Sistema Capim Branco passa por testes de tratabilidade

Objetivo é encontrar a dosagem ideal no processo de tratamento da água; sistema está em pré-operação
17 de março de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
COMUNICAÇÃO DMAE

Dentro da programação da pré-operação do Sistema Capim Branco, o Dmae está realizando os testes de tratabilidade da água, também conhecidos por jar-teste, com amostras da água oriunda da represa de Capim Branco. Os ensaios são realizados em bancada, simulando as etapas de floculação e decantação. O objetivo é encontrar a dosagem ideal dentro dos parâmetros de cor e turbidez exigidos na potabilidade da água, garantindo eficiência e economia em seus processos. Os testes começaram há cerca de dois meses e devem continuar pelos próximos 30 dias.

De acordo com o diretor técnico do Dmae, Geraldo Sílvio, os testes em laboratório serão utilizados como ponto de partida para o processo de tratamento da água na Estação de Tratamento Capim Branco. “Estes experimentos são realizados continuamente pelo Dmae, mesmo antes do início da obra, e seguiremos realizando quando a ETA estiver em operação, uma vez que conseguimos ter um histórico da qualidade da água e dos ensaios de tratamento”, afirmou.

Processo de tratamento

O tratamento da água consta de cinco etapas principais: chegada da água bruta, floculação, decantação, filtração, poço de contato e distribuição. A floculação consiste em um processo físico químico de agregação das partículas pequenas que formam flóculos, Já a decantação é um processo físico de separação dos flóculos da água por meio da gravidade.

Pré-operação

Atualmente o Sistema Capim Branco está em pré-operação, fase em que o Dmae, o consórcio construtor e os fornecedores de equipamentos estão realizando uma série de testes em todas as áreas, como na parte elétrica, mecânica, automação, química e estanqueidade das estruturas civis. Na primeira fase de operação, o Sistema Capim Branco pode produzir até 2 mil litros de água por segundo. Assim, ele vai reforçar os dois sistemas existentes (Sucupira e Bom Jardim), com capacidade conjunta de fornecimento de água para 1,5 milhão de habitantes. O sistema foi planejado para ser ampliado em uma segunda e terceira etapas, com capacidade de triplicar a produção de água (6 mil litros por segundo).

Localizado na comunidade rural da Tenda do Moreno, a Capim Branco ocupa uma área de 129.243,95 m² (ETA e Captação) e é composta por uma estação de tratamento, 20 km de adutoras, reservatório com capacidade de 10 milhões de litros, unidade de tratamento de resíduos, casa de química, elevatória de bombas, caixa de transição, painéis elétricos, subestação e canal de captação de água bruta.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também