Notícias

“Salve Maria” ultrapassa fronteiras e serve de modelo para Aquidauana-MS

Município solicitou ao prefeito Odelmo Leão a implantação da ferramenta na região, que também foi disponibilizado para Patos de Minas no ano passado
26 de março de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Um aplicativo fácil com apenas três botões vem auxiliando a salvar vidas de mulheres vítimas da violência doméstica. O sucesso da plataforma “Salve Maria” já tinha atravessado o Triângulo Mineiro, chegando à Patos de Minas, no Alto Paranaíba em 2020. Agora, a ferramenta transpôs a divisa entre Estados e está se instalando em Aquidauana, cidade que fica a 139 km de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul. “Eu quero agradecer ao prefeito Odelmo Leão e a Ana Paula pelo belo trabalho e por nos auxiliarem com o aplicativo ‘Salve Maria’ que vamos usar aqui na cidade. Muito obrigado por disponibilizarem à nossa sociedade esta ferramenta que vem ajudando tanto na proteção das mulheres e das famílias.” disse entusiasmado, Odilon Ribeiro, prefeito de Aquidauana.

A praticidade e a eficiência do aplicativo chamaram a atenção do Presidente da Câmara de Vereadores de Aquidauana, Wezer Lucarelli, que em um projeto de lei, propôs à inserção da ferramenta na cidade: “Eu tomei a iniciativa em nome da população da cidade juntamente com o prefeito Odilon, de buscar à Prefeitura de Uberlândia que é inovadora, a iniciativa promissora que é o aplicativo Salve Maria. Fui muito bem atendido, me surpreendeu a destreza de como fui recebido! Queria agradecer ao Odelmo Leão, a Ana Paula pela iniciativa e ao diretor da empresa de tecnologia da prefeitura, Reginaldo, e a todos que me atenderam aí. Parabéns pela responsabilidade social de vocês e que este aplicativo continue atravessando fronteiras.” comemorou o vereador.

Idealizado pela Secretaria Municipal de Governo e Comunicação, Ana Paula Junqueira, o aplicativo foi lançado pela Prefeitura de Uberlândia em março de 2019 e já conta com 12.648 downloads.  A ferramenta que completou dois anos neste mês de março teve o botão “pânico” acionado 429 vezes e registrou também 737 ocorrências através do botão “denúncias”. “É com muito orgulho que nós recebemos a notícia de que o Salve Maria que criamos aqui está sendo desejado em outras localidades para salvar várias ‘Marias’ tirando-as de um cenário de violência.” pontuou Ana Paula.

Como funciona o aplicativo Salve Maria?

A iniciativa propicia mais um canal direto com a Polícia Militar (PM) para denúncias de abusos de diferentes tipos. Por rápidos comandos no celular, é possível reportar violências de ordem física, psicológica, patrimonial, moral e sexual. Quem possui smartphones com o sistema operacional Android pode baixar o app na loja virtual Play Store. Para o sistema iOS, o recurso está disponível no App Store.

Desenvolvido pela Empresa Processamento de Dados de Uberlândia (Prodaub), o aplicativo consiste em apenas três botões: Botão do PânicoDenúncia e Instruções de Uso.

A funcionalidade do Botão do Pânico é emitir um “chamado de localização”, ou seja, ele compartilha a localização em tempo real. Em ocorrências de extrema urgência, basta que a denunciante o utilize para acionar imediatamente a presença dos policiais militares.

No botão de “Denúncia”, a pessoa encontra um pequeno questionário com perguntas que especificam o tipo de violência, se a denúncia será anônima, dados da vítima e agressor, entre outras. A vítima ou a denunciante ainda tem a possibilidade de anexar fotos ou vídeos antes de enviar.

O terceiro botão “Instruções de Uso”, é um guia de utilização, que deve ser lido quando o download for executado. 

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também