Notícias

Dmae retira mais de 145 toneladas de lixo das redes de esgoto por mês

Autarquia alerta para descarte correto de resíduos e evitar mau funcionamento da rede
30 de março de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O descarte irregular de objetos na rede de esgoto causa frequentes transtornos à população e equipes de desobstrução do Departamento Municipal de Água de Esgoto (Dmae). Na última semana, a equipe encontrou por exemplo, um lençol de cama na Estação Elevatória de Esgoto do bairro Novo Mundo, que impedia a passagem dos resíduos. Só neste ano, a autarquia já retirou cerca de 430 toneladas de lixo jogados nas redes da cidade, como panos, sacolas, preservativos, fraldas, pedaços de ferro, madeira, garrafas, entre outros.

O Gerente de tratamento de esgoto do Dmae, Marcelo Costa, destaca que a rede é projetada para receber apenas resíduos líquidos. “Além do mau funcionamento da rede, objetos lançados nos poços de visitas (PV) ou na tubulação geram prejuízos para a comunidade e para a autarquia, que precisa deslocar equipes, escavar tubulações e refazer trechos da rede danificada. Isso gera um alto custo ao Dmae que poderia ser investido em melhorias caso as pessoas tivessem mais consciência”, completou.

É recomendado que os contribuintes não joguem lixo nas pias, vasos sanitários e ralos, usufruindo da coleta de lixo normal e seletiva para recolhimento e descarte dos mesmos. Outros objetos como tampa de pasta de dente, cotonetes, cigarros, absorventes, fio dental, cabelo e embalagens plásticas acumulam e misturam-se com fios, entupindo a rede de esgoto no interior da residência ou mesmo na rua.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também