Notícias

Centro de Controle de Zoonoses recolheu mais de 80 mil pneus desde início do ano

Cadastramento de borracharias auxilia no combate aos focos do Aedes aegypti
2 de junho de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Qualquer recipiente que acumule água parada é um abrigo em potencial para o Aedes aegypti. Quando se fala em pneus, a preocupação é ainda maior, pois eles acumulam água em qualquer posição que estiver. Por isso, o Programa de Controle da Dengue, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), realiza, diariamente, ações de recolhimento, além de estimular a conscientização para o descarte correto no município. Desde janeiro, foi possível coletar e destinar corretamente 82.567 pneus.

Além das visitas semanais nas 616 borracharias cadastradas pelo CCZ, os profissionais também fazem o recolhimento em terrenos baldios e na casa dos moradores que solicitam a coleta via telefone. A coleta nestes pontos é realizada diariamente com o auxílio de sete caminhões, que cumprem várias rotas para atender todo o município. No entanto, o coordenador do Programa de Controle da Dengue, José Humberto Arruda, destaca que a população precisa ser parceira para manter a efetividade do serviço.

“Percorremos todo município semanalmente para retirar os resíduos pneumáticos, que são acondicionados nos Ecopontos, onde ganham destinação adequada. Mesmo com essa gama de ações, o envolvimento das pessoas é muito importante, entregando seus pneus na borracharia mais próxima ou acionando a equipe do CCZ”, afirmou.

Mensalmente são recolhidos mais de 20 mil resíduos pneumáticos. Segundo o coordenador, os proprietários das borracharias fazem a parte deles ao acondicionarem de forma correta até o dia do recolhimento. Sendo assim, o maior risco são aqueles pneus que estão nos quintais e terrenos.

“Ainda temos muita incidência de pneus em residências e precisamos combater isso. O tempo que esse resíduo permanece nos quintais é suficiente para dar foco do mosquito. Colocar na rua também não é o ideal, pois trata-se de um recipiente que em qualquer posição que for colocado, pode acumular água. Além disso, a parede emborrachada é perfeita para a adesão dos ovos do mosquito. Estamos fazendo nossa parte, mas a comunidade precisa nos ajudar também em relação a esses objetos”, orientou.

Os pneus coletados são descartados em um ecoponto específico, de onde são levados para destruição final. O cadastramento das borracharias e as solicitações de recolhimento podem ser feitos pelo telefone do CCZ: 3213-1470.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também