Notícias

Aulas presenciais retornam na Rede Municipal de Ensino nesta segunda-feira (14)

Famílias podem optar pelo atendimento presencial ou remoto em Uberlândia
14 de junho de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

As aulas presenciais da rede municipal de ensino retornaram nesta segunda-feira (14) em todas as escolas da Prefeitura de Uberlândia. O retorno foi possível após o Tribunal de Justiça Minas Gerais (TJMG) atender ao pedido do Município e retirar a decisão suspensiva do ensino presencial em vigor desde o mês de fevereiro. Diversas medidas foram tomadas pela Secretaria Municipal de Educação (SME) em respeito ao protocolo de biossegurança para impedir contaminações pelo coronavírus e novos casos de Covid-19. As famílias poderão optar pela permanência de estudantes no ensino remoto, sem riscos de penalizações.

Conforme a cartilha do protocolo sanitário adotada para o setor, as aulas municipais seguirão em sistema híbrido, com revezamento entre atendimentos presenciais e remotos. As turmas foram divididas em dois grupos de revezamentos, sendo que em uma semana, metade dos estudantes usam o ensino presencial e a outra metade segue à distância. Na semana seguinte, quem teve aula presencial fica no ensino remoto e vice-versa. Desta forma, as instituições funcionarão diariamente com metade da capacidade dos atendimentos físicos, garantindo as normas de distanciamento social.

“Estamos seguindo as medidas definidas pelo protocolo do Ministério da Saúde e outros órgãos responsáveis. Pedimos também que as famílias colaborem com a gente. Fiquem atentas ao estado de saúde das crianças e não as envie para as escolas caso percebam alguma alteração, como febre e indisposição”, disse o assessor da SME, Marco Antônio Palhares.

A rede municipal de ensino atende cerca de 70 mil alunos entre os que frequentam as unidades municipais e as Organizações da Sociedade Civil (OSCs) parceiras. Para receber os estudantes e mais de 10 mil servidores da SME e das OSCs, os prédios escolares tiveram reforços em materiais de biossegurança, como papel toalha, sabonete líquido e álcool em gel, além de totens e dispensers para higienização das mãos, equipamentos para aferir a temperatura corporal e higienização do mobiliário. As ações foram adotadas considerando as características específicas de cada escola.

Para o vendedor José Eloísio Martins Júnior, o retorno do seu filho Matheus, de seis anos, ao espaço escolar é motivo de comemoração. Segundo ele, a expectativa é muito boa, pois considera o ensino remoto bom e bem feito, mas não se iguala ao realizado no ambiente escolar. “Quando eu e minha esposa ficamos sabendo do retorno, a gente pensou em não trazer, mas ficamos mais seguros ao vermos que tudo está sendo feito com reponsabilidade e da melhor forma possível. O interesse e o brilho nos olhos do Matheus ao saber do retorno também foram contagiantes”, disse o pai.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também