Notícias

Cooperação técnica firmada pela Prefeitura amplia apoio à produção de hortaliças

Parceria com o Senar auxilia na profissionalização de olericultores de Uberlândia
28 de junho de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A produção de hortaliças tem na Prefeitura de Uberlândia um forte aliado. Por meio de parceria entre a Secretaria Municipal de Agronegócio, Economia e Inovação e a regional Minas Gerais do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Município oferece apoio técnico e gerencial a pequenos produtores rurais que atuam no ramo da olericultura. Atualmente são acompanhadas 30 propriedades em diversas comunidades.

“Com o Programa de Desenvolvimento de Novos Negócios Rurais, o Novo Agro, a gestão municipal atua como um facilitador para o aprimoramento dessas produções também como um empreendimento, uma vez que são fonte de renda para muitas famílias. Dessa forma, esses produtores conquistam cada vez mais independência, profissionalizando-se e garantindo a qualidade e a sustentabilidade dos cultivos”, destaca a secretária à frente da pasta, Thalita Jorge.

Ganha o produtor e ganha toda a cidade. Atendidos pela cooperação técnica entre a Prefeitura e o Senar desde janeiro e integrados ao Novo Agro há cerca de três anos, Cristina Anuska e o marido, Daniel, atuam há seis anos na olericultura. As hortaliças orgânicas, produzidas na propriedade que mantêm no Projeto de Assentamento Rural (PA) Dom José Mauro, vão para sacolões, restaurantes e até para a merenda escolar. O casal está entre os fornecedores do Programa Municipal de Alimentação Escolar (Pmae) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Cooperação técnica firmada pela Prefeitura amplia apoio à produção de hortaliças 1
Foto: Araípedes Luz – Secretaria de Governo e Comunicação / PMU

“A gente começou bem pequeno, vendendo de porta em porta”, conta Cristina. “Com o apoio da Prefeitura, começamos a receber acompanhamento técnico, a participar de feiras e a nossa produção cresceu. Foi o que fez diferença, porque começamos a aprender a administrar e não apenas colher e plantar. Hoje trabalhamos com alface, brócolis, rúcula, cenoura, beterraba, quiabo, vários tipos de cultivos.E, com esse novo apoio técnico e gerencial, estamos aprendendo a cuidar melhor dessa parte administrativa, a controlar os gastos.”

O diretor de Agropecuária da Secretaria de Agronegócio, Economia e Inovação, Romes Fernandes, explica que a cooperação técnica e gerencial tem duração de dois anos e prevê uma visita técnica mensal de quatro horas a cada propriedade. “Assim como já ocorre na fruticultura e na bovinocultura de leite, nas quais também temos essa parceria com o Senar, buscamos auxiliar o produtor levando conhecimento sobre as práticas mais modernas no segmento para melhoria da produção. Além disso, ajudamos na gestão do negócio, para que o investimento seja rentável”, observa.

O engenheiro agrônomo e técnico de campo do Senar Rosenildo Soares Damasceno é quem acompanha a propriedade de Cristina e Daniel e de outros 29 pequenos produtores de Uberlândia dentro do termo de cooperação técnica firmado com o Município. “O nosso trabalho é bastante focado em alinhar a parte gestão com a parte técnica da produção para que o produtor enxergue sua propriedade como uma empresa. É um serviço gratuito e, em contrapartida, coletamos dados, indicadores dessa produção orgânica no município”, diz o engenheiro agrônomo.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também