Notícias

Paratleta da Aparu/Futel participará de Jogos Paralímpicos pela segunda vez

Rodrigo Parreira conquistou duas medalhas na última edição da competição mundial no Rio de Janeiro, em 2016
14 de julho de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O paratleta Rodrigo Parreira, da Associação dos Paraplégicos de Uberlândia (Aparu) – entidade parceira da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) – tem treinado intensamente para os Jogos Paralímpicos de Tóquio, competição para a qual ele foi convocado na última semana, pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), onde competirá no salto em distância. Sua modalidade – o atletismo – é a que tem o maior número de brasileiros, com 64 atletas e 18 atletas-guia.

Rodrigo Parreira tem uma trajetória repleta de conquistas, inclusive já foi medalhista nos Jogos Paralímpicos do Rio, em 2016, quando obteve prata no salto em distância e bronze nos 100 metros rasos, ambos na classe T36, para atletas com paralisia cerebral. A conquista foi tão significativa, que ele tatuou as medalhas. “Essas duas tatuagens estão no braço esquerdo, mas ainda há muito espaço no corpo para fazer outras”, brincou o paratleta.

Paratleta da Aparu/Futel participará de Jogos Paralímpicos pela segunda vez 1

Nos Jogos Parapan-Americanos de Lima, no Peru, em 2019, também foram duas medalhas: ouro no salto em distância e prata nos 100 metros rasos. “Vou fazer o meu melhor ao representar o Brasil e Uberlândia nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, pois estou muito bem preparado e acredito que tenho grandes chances de chegar ao pódio. Espero voltar para Uberlândia com medalha e muito aprendizado”, destacou o paratleta.

Hoje com 26 anos, Rodrigo Parreira conta que é atleta desde os 18. “Na época foi realizado um teste no Sesi e decidi participar. Fui aprovado e, desde então, pratico a modalidade com muita dedicação e concentração, sempre buscando me superar”, destacou.

Treinamentos

A trajetória de sucesso de Rodrigo Parreira e sua convocação têm relação direta com o trabalho desenvolvido pela Futel que, mesmo durante a pandemia, manteve os treinos de paratletas com chances de convocação para competições internacionais, em especial os Jogos Paralímpicos de Tóquio. Os do atletismo são oferecidos no Sesi Gravatás, com a participação de apenas um paratleta por horário e todos os cuidados de prevenção à Covid-19 necessários, como distanciamento social, uso de máscara de proteção e constante higienização com álcool em gel.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também