Notícias

Prefeitura pretende ampliar reutilização de resíduos da construção civil

Portaria publicada permite parceria com empresas e auxilia no reparo sustentável de estradas vicinais, gerando economia aos cofres públicos
22 de julho de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Trabalhando por meio de parcerias e de maneira a zelar de forma sustentável o meio ambiente, a Prefeitura de Uberlândia atua para garantir economia aos cofres públicos sem deixar de prestar serviços de qualidade à população. Nesta linha, a portaria publicada no Diário Oficial no dia 14 de julho, que trata sobre a processamento e reutilização de resíduos sólidos da construção civil, vem para ajudar no trabalho de recuperação e manutenção das estradas vicinais e vias sem pavimentos em setores de chácaras da cidade.

Com a novidade, o município visa facilitar o procedimento de adesão à parceria, buscando assim atuar em conjunto com mais empresas do setor (veja mais sobre o cadastro abaixo). Desde modo, a Administração Pública terá aumentada a capacidade no recolhimento e tratamento destes resíduos, refletindo diretamente no tratamento e manutenção das estradas e vias não pavimentadas.

“São vários os benefícios. Precisamos ressaltar ainda que deste modo, estaremos dando uma melhor destinação aos resíduos, evitando que sejam descartados no aterro, aumentando a vida útil do mesmo. Destaco ainda a economia gerada aos cofres públicos, uma vez que utilizávamos terra e cascalho comparados na recuperação das estradas e vias. Agora, utilizamos estes materiais recolhidos e reaproveitados por meio de parcerias”, disse o secretário municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos, João Junior.

Portaria

A nova regra aprimora o projeto iniciado em 2019, em que as secretarias municipais de Meio Ambiente e Serviços Urbanos (SMMASU), de Obras (SMO) e de Agronegócio, Economia e Inovação (SMAEI) destinam os resíduos a pátios de empresas cadastradas para serem preparados para o reaproveitamento. É feita a retirada de ferro e louças do volume, já que são materiais cortantes. O restante é triturado grosseiramente, colocado nos caminhões e reutilizado pelo município em estradas vicinais e vias não pavimentadas na zona urbana.

A medida gera, de maneira sustentável e econômica, mais fluidez na destinação dos Resíduos da Construção Civil (RCCs) – com propriedades de cascalho. Após análise técnica de equipes da SMAEI, os RCCs passaram a integrar a recuperação de estradas vicinais. Em abril e junho foram beneficiados 2 quilômetros de vias na região do Conselho Terra Branca.

Destinação sustentável

De acordo com a SMMASU, de janeiro a maio deste ano já foram recolhidas 123.762 toneladas de RCCs descartados em Ecopontos ou irregularmente em pontos críticos. Graças ao convênio celebrado com a Central de Tratamento de Resíduos Sólidos Industriais, em 2020 foram recolhidas 1.065.400 toneladas de RCCs. Além de melhorias na região do Conselho Terra Branca, o material também foi empregado em vias do bairro Glória e utilizado para o projeto da Horta Comunitária do bairro Guarani.

Cadastro

Outra determinação da portaria é o cadastro de pessoas jurídicas para receberem as doações de RCCs. As empresas interessadas devem estar sem encargos, ambientalmente regularizadas para a destinação de resíduos volumosos, e quites com a Administração Pública em todas as esferas. Os interessados em receber doações deverão encaminhar documentação para análise à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos, protocolando por meio de ofício ou enviando para o e-mail: smmasu@uberlandia.mg.gov.br

Caberá às empresas cadastradas a geração de produtos e subprodutos. Em contrapartida, haverá o retorno ao município na proporção de até 50% desses produtos já aptos ao uso.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também