Notícias

Prefeitura de Uberlândia pede esclarecimentos ao Governo de Minas quanto ao envio desproporcional de doses da vacina contra Covid-19

31 de julho de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Comunicação

A Prefeitura de Uberlândia solicitou ao Governo de Minas esclarecimentos sobre a quantidade de doses da vacina contra a Covid-19 destinadas a Uberlândia. Em ofícios assinados pelo prefeito Odelmo Leão e enviados nos últimos dias ao governador Romeu Zema e ao secretário estadual de saúde, Fábio Baccheretti, o Município solicitou ao Executivo estadual explicações sobre a desproporção entre as quantidades enviadas com base na comparação com as cidades de Juiz de Fora e Belo Horizonte. 

Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no ano de 2020, a população estimada de Uberlândia era de 699.097 habitantes, enquanto a de Juiz de Fora era de 573.285. Mesmo diante do maior número em Uberlândia, a cidade recebeu menos doses do imunizante nas remessas. Até 19 de julho, foram enviadas 488.102 doses para Juiz de Fora, sendo 85.141 para cada 100 mil habitantes. Para Uberlândia, foram 478.595 doses, isto é, 68.459 para cada 100 mil habitantes. Ou seja, no consolidado geral, a cidade na Zona da Mata, com população estimada substancialmente inferior em a Uberlândia, recebeu 24% a mais de doses.

    Com relação a Belo Horizonte, segundo o IBGE, a população estimada da capital no ano de 2020 era de 2.521.564, pouco mais que três vezes a população já citada de Uberlândia. Mesmo diante de tais números, na 32ª remessa de doses, Belo Horizonte recebeu 217.768 doses, representando 8.636 doses a cada 100 mil habitantes. Na mesma ocasião, Uberlândia recebeu 20.114 doses, consistindo em 2.877 doses para cada 100 mil habitantes. Os números revelam uma desproporção de 200% a mais de doses para a capital quando comparada a proporção para Uberlândia, que deveria ter recebido aproximadamente 60.376 doses. 
Os ofícios encaminhados nos dias 20 e 29 de julho pedem ao Governo de Minas, ainda, a pronta alteração dos critérios para sanar os prejuízos à população uberlandense. Até o momento, não houve resposta oficial a nenhum dos pedidos.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também