Notícias

Ações de valorização da vida acontecem nas unidades de saúde da rede municipal

Palestras e oficinas serão realizadas nos pontos de atenção à saúde mental e fazem parte da campanha do Setembro Amarelo
15 de setembro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O Setembro Amarelo tem o objetivo de reforçar a valorização da vida, a prevenção e o combate ao suicídio. Durante o mês, a temática será abordada pelas equipes nas unidades de atenção à saúde mental da rede municipal com várias atividades para os pacientes.

 As atividades acontecerão nos Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e no Centro de Convivência e Cultura para os pacientes acolhidos e abrangem palestras sobre prevenção ao suicídio, promoção à saúde, oficinas de artesanato, entre outros.

Para a médica e supervisora de saúde mental do Caps AD, Gabriela Scalia, realizar as atividades em alusão ao Setembro Amarelo é um momento importante para todos, principalmente devido aos isolamentos sociais que ocorreram nos momentos mais graves da pandemia do coronavírus. “Já temos estudos que mostram o quanto a sociedade foi afetada com o isolamento social, principalmente o público juvenil. Isso provocou um aumento de casos de transtornos depressivos, ansiosos, conflitos familiares, afetando o bem estar de todos.  Por isso, preparamos uma programação não só em relação à prevenção ao suicídio, mas em ações que promovam a saúde mental, buscando pensamentos de esperança, gratidão e otimismo”.     

As atividades são voltadas para os pacientes acolhidos nas unidades e as equipes estarão seguindo todas as regras sanitárias de prevenção ao coronavírus, como distanciamento, uso de máscara e álcool em gel.

Confira a programação nas unidades:

  Centros de Atenção Psicossocial – Álcool e drogas (Caps Ad)20 e 27/9
– 9h30 e 14h30: Grupos temáticos sobre prevenção ao suicídio.21 e 28/9-9h30 e 14h30:  Grupos temáticos sobre promoção à saúde (orientações sobre exercício físico, alimentação, qualidade do sono, etc).22 e 29/09 – 9h30 e 14h30: Grupos de oficinas de artesanato com mensagens de esperança e renovação.
   Centros de Atenção Psicossocial (Caps)
 Setor Oeste
Dia 15/09
– 9h:  Grupo expressivo com o tema: meditar para não enlouquecer.
– 14h: Grupo reflexivo com o tema: Anote essa ideia de cuidado com suas moções.Dia 16/09
– 9h: Grupo com a família com o tema: Cuidando de quem cuida 
– 14h: Grupo expressivo com o tema: Dança circular na praça.Dia 17/09
– 9h: Grupo expressivo com o tema: Cuidando da sua árvore da vida 
– 14h: Grupo reflexivo com o tema: Vamos falar das coisas boas da vida.

 Centros de Atenção Psicossocial – Infantil
(Caps I)
 
16/09
– 13h30: Grupo reflexivo com os adolescentes. Confecção de carta a um amigo que esteja com sintomas depressivos, descrevendo os recursos disponíveis e sugerindo as possibilidades de pedir ajuda e cuidado.17/09
– 8h:Grupo lúdico com autobiografia traduzida em desenho e posterior confecção de jornal, com o objetivo de trabalhar o reconhecimento pessoal e auto valorização.
 Centros de Atenção Psicossocial (Caps)
 Setores Leste e Norte
15/9
– 8h30 (setor leste):Oficinas de origamis e roda de conversa para discutir a importância da temática do “Setembro Amarelo”.15 e 17/9
– 13h (setor norte):Oficinas de origamis e roda de conversa para discutir a importância da temática do “Setembro Amarelo”.20 a 30/09– Colaboradores farão a distribuição dos origamis nos pontos de vacinação contra a Covid-19.
 Centro de Convivência e Cultura 23/09
– 8h30:  Oficina de Mosaico: (Re)juntando Cacos, Criando Laços.

Os endereços e telefones de contato das unidades estão disponíveis no Portal da Prefeitura.

Acolhimento na rede municipal

 Atualmente, a Prefeitura de Uberlândia disponibiliza atendimentos em saúde mental para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas. Esses atendimentos, que são realizados por equipes multiprofissionais, começam nas unidades de Atenção Primária à Saúde, que são as portas de entradas preferenciais da rede de saúde, nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), para pessoas com transtornos mentais severos e persistentes, e nos Pronto Atendimentos das Unidades de Atendimento Integrado (UAIs), em situações de urgência em saúde mental.

Toda a rede de serviços trabalha de forma articulada, visando que o cuidado com o paciente ocorra mais próximo de sua casa, favorecendo a participação da família e a inclusão social. Para isso, as unidades de saúde trabalham com projetos terapêuticos a partir das características de cada paciente. 

Fortalecendo a reabilitação psicossocial, o município conta, ainda, com o Centro de Convivência e Cultura, onde são desenvolvidas ações de socialização e inserção social pela cultura e esporte. Muitas destas ações são realizadas em parcerias interinstitucionais com o intuito de proporcionar a construção de uma vida mais saudável.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também