Notícias

Prefeitura de Uberlândia ressalta sobre a importância da dose reforço

Mais de 23% dos idosos convocados até o momento não compareceram para receber a terceira dose da imunização contra a Covid-19
4 de outubro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Divulgação Secom/PMU

A Prefeitura de Uberlândia iniciou, no dia 23 de setembro, a vacinação da dose de reforço. A vacina adicional, conforme orientações da Nota Técnica nº 27 do Ministério da Saúde, é destinada a idosos acima de 60 anos que concluíram o esquema vacinal há pelo menos seis meses. Para agilizar a administração dos imunizantes, o Município utilizou o cadastro feito anteriormente, porém, mais de 3.500 pessoas não compareceram nos dias e horários marcados. Número que representa mais de 23% das quase 15 mil convocadas para receber a dose de reforço.

 A aplicação da dose de reforço leva em consideração o avanço da vacinação contra a Covid-19, já sendo possível notar a redução da ocorrência de casos graves e óbitos pela doença. Mas, para continuar dessa forma, é preciso reconsiderar as estratégias de vacinação em determinados grupos de maior vulnerabilidade. “Já é de conhecimento que, após seis meses, as vacinas contra a Covid-19 precisam de um reforço. É a forma encontrada para potencializar e reativar a capacidade de imunização que a vacina proporciona à pessoa, também chamada de resposta imune, para que os casos e mortes não voltem a subir”, afirmou a coordenadora do Programa de Imunização, Claubia Oliveira.

Dessa forma, é imprescindível que a população que se enquadra na nova diretriz de imunização e os familiares responsáveis pelo contato feito no primeiro cadastro fiquem atentos às convocações. A confirmação do agendamento, além da mensagem de texto no celular (SMS), também é feita via e-mail para quem optou por preencher o campo no momento do cadastro e também pode ser conferida no Portal da Prefeitura.

Os aptos receberão o SMS com dia, hora e local, de acordo com as informações que estão no cadastro, como data de nascimento e de recebimento da última dose. A imunização é feita de acordo com a quantidade de doses enviadas pelo governo estadual e a vacina a ser utilizada para a dose adicional é, preferencialmente, a Pfizer. Também poderão ser aplicadas, de maneira alternativa, a AstraZeneca ou a Janssen.

        São aptos os idosos acima de 60 anos que receberam a segunda ou dose única há pelo menos seis meses, independentemente do imunizante aplicado.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também