Notícias

Hemodinâmica completa um ano de funcionamento no Hospital Municipal

Setor implementado pela Prefeitura já permitiu cerca de 800 procedimentos; durante solenidade, foi anunciado o credenciamento junto ao Ministério da Saúde para receber recursos federais
8 de outubro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicaçã0

Após um ano desde o primeiro procedimento em caráter de teste, o setor de hemodinâmica do Hospital e Maternidade Municipal Doutor Odelmo Leão atesta o compromisso com mais agilidade e eficácia na rede municipal de saúde. Entre outubro de 2020 e outubro deste ano, o equipamento viabilizado pela Prefeitura de Uberlândia, com recursos da Secretaria Municipal de Saúde, possibilitou a realização de 798 procedimentos. Em cardiologia, foram 618 cateterismos e 120 angioplastias coronárias; enquanto nas especialidades de vascular e neurologia, foram 56 arteriografias gerais e 4 angioplastias vasculares.  

Em celebração à data, foi realizada, nesta sexta-feira (8), no hospital, uma apresentação constando um balanço e os avanços possíveis com a implantação do serviço. Junto à diretoria e administrativo do Hospital Municipal e a equipe multiprofissional (médico, enfermeiros e técnicos de enfermagem) do Setor de Hemodinâmica, estiveram presentes o prefeito Odelmo Leão, a secretária de Governo e Comunicação, Ana Paula Junqueira, e o secretário municipal de Saúde, Gladstone Rodrigues.

“A realização destes exames ajuda a salvar vidas, uma vez que oferta que era somente no Hospital de Clínicas da UFU gerava um longa fila de espera. Estruturamos o setor de Hemodinâmica no Hospital Municipal para permitir que a população tenha acesso a esses procedimentos de alta e média complexidade com mais agilidade e excelência. Os resultados falam por si só, atestam o compromisso com a saúde e norteiam a otimização dos atendimentos em toda a rede”, destacou o prefeito Odelmo Leão.

Hemodinâmica completa um ano de funcionamento no Hospital Municipal 1
Foto: Valter de Paula/Secretaria de Governo e Comunicação

Ainda durante a celebração de um ano dos serviços prestados, foi anunciado o credenciamento do Hospital e Maternidade Municipal Dr. Odelmo Leão Carneiro (HMMDOCL) como unidade de assistência em alta complexidade cardiovascular nos serviços de cirurgia cardiovascular e procedimentos intervencionistas em Uberlândia.  A habilitação foi publicada na edição de quarta-feira (6) do Diário Oficial da União (DOM), por meio da portaria Nº 2.555 de 4 de outubro de 2021.

Na prática, o credenciamento garante que o Ministério da Saúde repasse ao município mais de R$ 3,5 milhões ao ano para realização dos procedimentos. Segundo a portaria, os recursos destinados deverão ser transferidos em parcelas mensais, de forma regular e automática, pelo Fundo Nacional de Saúde ao Fundo Municipal de Saúde. Com o credenciamento, será ampliada a receita do hospital na realização destes procedimentos, que já eram feitos com recurso próprio do município para atender a demanda existente na rede. 

Resultados validados

A apresentação foi acompanhada pelos demais colaboradores da instituição hospitalar. Coordenador do setor no Hospital Municipal, o cardiologista Dr. Roberto Botelho, enfatiza a importância de ter uma equipe focada na excelência e atuante em sincronia as outras equipes de UTI, redes e unidades de saúde.

“Priorizar a atenção à saúde cardiovascular e complexa deve ser a perseguição de todo Governo. A estruturação desse serviço no Hospital Municipal traz um impacto relevante para a população, que está expresso em números que robustos que tivemos em um ano atípico de Covid-19 e indisponibilidade de leitos. Temos a mais alta complexidade da cardiologia instalada em hospital público, e o que fazemos é hierarquizar pra chegar a nível zero na espera de atendimentos para infartos e angina instáveis. O Hospital Municipal pode se orgulhar, pois temos indicadores muito sólidos quanto a complicações, mortalidade, duração da internação e infecção que podem ser seguidos e nos colocam entre os centros de primeiro time”, destacou.

Adaptação estrutural

Para a obra de adaptação da sala e a compra do aparelho, o Executivo municipal, com recursos da Secretaria Municipal de Saúde e do Ministério da Saúde, investiu aproximadamente R$ 4 milhões. O trabalho estrutural foi feito pela empresa Lok Service Tecnologia Eireli, vencedora da licitação.

A sala do sistema de hemodinâmica foi dividida em três áreas: sala de exames e procedimentos cirúrgicos (onde ficará o equipamento), setor de comando (onde permanecem os técnicos que auxiliam os médicos) e área técnica, para abrigar os painéis elétricos. Além disso, também foi necessário reformar outro espaço para abrigar a sala de recuperação pós-anestésica.

Os atendimentos do setor de hemodinâmica ocorrem via Central de Regulação – em caráter eletivo e de urgência -, sendo voltados, principalmente, para pacientes de alto risco de infarto e angina. A estrutura segue padrões de qualidade internacional, permitindo, também, o tratamento das doenças estruturais do coração, tais como: doenças das válvulas e congênitas e os tratamentos de doenças neurológicas e vasculares cerebrais. 

Setor de Hemodinâmica – 1 ano
Cateterismos: 618
Angioplastias coronárias: 120
Angioplastias vasculares: 4
Arteriografias gerais: 56
Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também