Notícias

Uberlândia adere à campanha ‘Cities Race to Zero’ para a redução na emissão de carbono

Iniciativa é um compromisso de governos e cidades com metas que contribuem para a redução do aquecimento global
12 de novembro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

A Prefeitura de Uberlândia concretizou a adesão ao “Cities Race to Zero”, ou “Cidades na Corrida pelo Zero”, em tradução livre. A campanha internacional é uma coalizão de cidades e governos por todo o mundo, comprometidos com a promessa de reduzir, pela metade, as emissões dos principais gases responsáveis pelo efeito estufa até o ano de 2030, e que esses índices cheguem a zero até 2050. Com isso, a iniciativa, que é ligada à Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas de 2021 (COP26), realizada pela Organização das Nações Unidas (ONU), pretende alcançar a meta de manter o aquecimento global abaixo dos 1,5 ºC, previsto pelo Acordo de Paris.

A confirmação de adesão foi enviada ao Município no fim de outubro pela Líder de Engajamento de Cidades Agathe Cavicchioli, ligada ao Grupo C40 de Grandes Cidades para Liderança do Clima e à alta equipe da COP26. Tal compromisso coloca as cidades que aderiram à campanha na vanguarda de uma missão de proteger o futuro da população. Uberlândia tem trabalhado nesse objetivo, mesmo antes da adesão ao programa internacional, com a execução de ações (confira as principais medidas abaixo) climáticas inclusivas.

O município tem exemplos da possibilidade de alcançar essa meta utilizando alternativas que atuam diretamente na contenção desses gases nocivos para o meio ambiente, como a captação dos gases gerados no Aterro Sanitário e a troca das lâmpadas convencionais da iluminação pública pela tecnologia Led, por meio da PPP da Iluminação Pública.

Há também ações indiretas que, mesmo sem a função específica de conter a emissão de carbono, agem como contrapartida para as emissões existentes. Exemplos disso são os projetos de plantio de árvores, recuperação e proteção de nascentes, além da informatização de processos que reduz drasticamente a quantidade de papel utilizada pelo Centro Administrativo. Práticas e estímulos a hábitos mais sustentáveis que geram resultados práticos a curto e longo prazo.

“Ter o nome de Uberlândia incluído em um acordo tão importante é muito gratificante. Saber que a gestão Odelmo Leão já possui ações concluídas e em andamento que contribuirão para alcançar esse objetivo reforça o compromisso do nosso governo em incentivar as boas práticas que aliam desenvolvimento e responsabilidade ambiental”, ressaltou a secretária municipal de Governo e Comunicação, Ana Paula Junqueira.

Complexo esportivo com energia limpa

A recente inauguração da usina fotovoltaica do complexo esportivo do Parque do Sabiá constitui uma das ações da Prefeitura de Uberlândia que vão de encontro com o compromisso firmado ao aderir à essa campanha. A instalação gera uma quantidade de energia limpa que seria suficiente para abastecer uma média de 360 casas durante um ano. A estrutura fornece energia para o parque de lazer, o parque aquático, o estádio e a Arena Sabiazinho, se tornando um dos primeiros complexos esportivos do Brasil a ser completamente abastecido com energia solar.

Iluminação pública mais eficiente

Uberlândia adere à campanha ‘Cities Race to Zero’ para a redução na emissão de carbono 1
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Outro impacto ambiental positivo promovido pelo município, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos (SMMASU), é a Parceria Público-Privada firmada com a empresa Engie que, quando finalizada, terá um total de 90 mil pontos de luz modernizados com a substituição das lâmpadas convencionais de mercúrio ou sódio, pela tecnologia Led. A troca, que começou no início de 2020, além de promover economia no gasto de energia, vai fazer com que o município deixe de emitir, por ano, cerca de 2 mil toneladas de gás carbônico na atmosfera.

Cidade mais verde

Uberlândia adere à campanha ‘Cities Race to Zero’ para a redução na emissão de carbono 2
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Já no trabalho de recuperação e enriquecimento das áreas verdes da cidade, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente tem ainda o trabalho contínuo realizado no Horto Municipal, com uma produção média de aproximadamente 120 mil mudas por ano. No local são produzidas espécies dos mais diversos tipos, sejam elas nativas da nossa região ou aquelas que se adaptem bem ao nosso clima, incluindo espécies sazonais ou aptas para o cultivo em qualquer época do ano. As mudas variam ainda entre frutíferas, ornamentais, de pequeno e grande porte, para que seja possível realizar o plantio em qualquer lugar do município. Além do trabalho executado pela secretária, parte da produção também é doada para entidades, produtores rurais e pessoas físicas que fizerem a solicitação.

Preservação de nascentes

Uberlândia adere à campanha ‘Cities Race to Zero’ para a redução na emissão de carbono 3
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Outro trabalho contínuo, este realizado pelo Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE), é o Programa Buriti, que atua na preservação e recuperação das nascentes nas bacias do ribeirão Bom Jardim e dos rios Uberabinha e Araguari. Implantado em 2008, o projeto já executou mais de 595 mil metros lineares de cerca em locais de proteção e o plantio de 459 mil mudas nativas, alcançando 6.597 hectares de área protegida. Outro braço desse programa é o Buriti Cidade, realizado pela autarquia em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que tem o objetivo de levar esse trabalho de recuperar, proteger, preservar e monitorar para os córregos do perímetro urbano de Uberlândia

Produção de biogás

O DMAE realiza também o programa de coleta de gases no Aterro Sanitário para a transformação em biogás. Por ano, este trabalho evita a emissão de mais de 165 mil toneladas de gás carbônico e outros gases do efeito estufa na atmosfera. Atualmente, o biogás produzido pelo Aterro Sanitário gera 4,2 MW/h de energia elétrica limpa e renovável.

Retenção de carbono no agronegócio

Uberlândia adere à campanha ‘Cities Race to Zero’ para a redução na emissão de carbono 4
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

Outro grande empenho promovido pela Prefeitura de Uberlândia, que envolve a empresa Campo Consultoria e também a Secretaria Municipal de Agronegócio, Economia e Inovação (SMAEI), é o estímulo a pesquisas sobre o uso do pó de basalto como um remineralizador de solo. Além da viabilidade técnica e da eficiência agronômica, o material proporciona uma maior retenção de carbono no solo. De acordo com estudo técnicos apresentados, o pó de basalto lançado ao solo, além de dispensar o uso de agrotóxicos, tem a capacidade de retirar 180 kg de gás carbônico a cada uma tonelada da substância. Caso seja utilizado na metade da área agricultável do Brasil, é possível reter mais gás carbônico que as ações promovidas com esta finalidade pela Alemanha e o Japão juntos.

Investimento em alternativas sustentáveis

Há também o incentivo indireto a opções mais sustentáveis. A Secretaria Municipal de Agronegócio, Economia e Inovação está intermediando, por exemplo, um investimento de mais de R$ 30 milhões para a construção das instalações de uma montadora de veículos elétricos na cidade. Além de gerar aproximadamente 100 empregos diretos e mais 300 indiretos, o investimento pretende proporcionar à população uma opção mais barata e que dispensa a queima de mais combustíveis fósseis para locomoção dentro da cidade.

Menos papel e mais eficiência

Uberlândia adere à campanha ‘Cities Race to Zero’ para a redução na emissão de carbono 5
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

A Prefeitura de Uberlândia também tem informatizando muitos de seus processos por meio do trabalho realizado pela Empresa Municipal de Processamento de Dados de Uberlândia (Prodaub). Requerimentos, compras, consultas e serviços, tanto para os cidadãos, quanto para os servidores, além de procedimentos internos, como a emissão de ofícios e memorandos, passaram a ser feitos digitalmente. Projetos, como o E-Docs, Web Compras, RH Online, entre outros, além de dispensar o uso de uma enorme quantidade de papel para a criação de documentos físicos, também evita o deslocamento de muito envolvidos que podem acessar as consultas e serviços e forma online.

Mobilidade, sustentabilidade e saúde

Como incentivo a hábitos e estilo de vida mais saudáveis e sustentáveis, as ciclovias da cidade já fazem parte da rotina da população. Por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran), a gestão Odelmo Leão entregou no seu segundo mandato, ainda em 2012, a ciclovia da Rondon Pacheco, com mais de 13 km de extensão que passam por revitalização neste ano. A cidade conta ainda com mais 75 km de ciclofaixas existentes, além de um projeto em andamento para a construção de mais quase 60 km de faixas de ciclovia na cidade. Equipamentos que, além de promover uma modalidade esportiva para a população, proporciona a alternativa aos cidadãos de usar a bicicleta para locomoção em vez de veículos automotores.

Modernização e soluções de locomoção

Uberlândia adere à campanha ‘Cities Race to Zero’ para a redução na emissão de carbono 6
Foto: Valter de Paula – Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

E pensando no deslocamento de automóveis, os projetos de mobilidade urbana executados pela Settran e Secretaria Municipal de Obras, como a modernização e ampliação de ruas e avenidas e construção de viadutos encurtam os trajetos, diminuem as paradas em semáforos e, consequentemente, reduzem a quantidade de poluentes emitidos pela queima dos combustíveis.

Saiba mais sobre o Cities Race to Zero clicando aqui.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também