Notícias

Projeto de pesquisa em fruticultura da Ferub segue dando resultados

Buscando a produção de maneira econômica e racional, pesquisa aprimora o cultivo de novas espécies de frutas, como a uva e o figo
26 de novembro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Fotos: Araípedes Luz/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

O projeto de fruticultura da Fundação de Excelência Rural de Uberlândia (Ferub) tem rendido bons resultados. Iniciado em dezembro de 2019, seis espécies são cultivadas no local: uva, a manga, o figo, o abacate, a acerola e a goiaba. O projeto visa o incentivo à pesquisa e aprimoramento das maneiras de cultivo, além da produção de mudas para doação a pequenos produtores rurais e dos frutos para entidades cadastradas no município, de maneira econômica e racionalmente.

“A pesquisa em fruticultura que realizamos aqui representa aos pequenos produtores e aos agricultores da agricultura familiar as várias opções de cultura que podemos explorar na nossa região, tendo resultados tanto a curto, médio e longo prazo. O cultivo é feito de forma a disponibilizar safras periódicas que necessitam de manejos recorrentes e utilizam técnicas orgânicas, evitando o uso de agrotóxicos e diversificando a produção no pomar com mais de três culturas, oferecendo renda aos produtores durante o ano”, explicou o engenheiro agrônomo da Ferub, Mayer Andrade Santos

Projeto de pesquisa em fruticultura da Ferub segue dando resultados 1
Fotos: Araípedes Luz/Secretaria Municipal de Governo e Comunicação

No caso das uvas, quatro tipos da fruta são trabalhados no local. Dois estão no período final de maturação, com a colheita prevista para o próximo mês (dezembro). Dentre as qualidades produzidas, uma é voltada para produção de sucos e vinhos e outra somente para sucos, além da qualidade de uva para mesa.

“Todas as espécies vêm se desenvolvendo com a ajuda da irrigação por gotejamento, no formato mais econômico de irrigação e também de forma orgânica. No caso das uvas também criamos uma cobertura, uma vez a fruta necessita de um melhor controle de temperatura para se desenvolver melhor e faremos a colheita em dezembro, destinando os frutos para a Secretaria de Desenvolvimento Social, que repassa para as instituições cadastras no município”, explica Mayer.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também