Notícias

Procon Uberlândia orienta sobre a política de troca de presentes

Consumidor precisa ficar atento às regras estabelecidas pelo lojista no momento da compra
21 de dezembro de 2021
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Após datas comemorativas como o Natal, por exemplo, é comum que os consumidores retornem às lojas para a troca de presentes que não agradaram, não serviram, ou com algum problema de funcionamento. Mas, afinal, quais são os direitos dos clientes na hora da troca? A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Uberlândia preparou uma série de dicas para auxiliar e esclarecer o consumidor.

A regra é a mesma para compras e presentes e, ao contrário do que muitas pessoas pensam, no Brasil, se o produto estiver adequado para consumo, isto é, em perfeitas condições de uso, não há obrigatoriedade de troca. Não sendo obrigada a loja a efetuar a troca, a menos que no momento da venda ela tenha se comprometido com o cliente a fazê-la.

“Claro que a maioria das lojas optam pelo serviço até para conquistar o consumidor e realizar uma nova venda. Por isso, antes de comprar, informe-se sobre as condições. Geralmente, as opções vêm descriminada no cupom fiscal ou até mesmo na caixa da mercadoria. O ideal é sempre perguntar o prazo e outras condições, como manter a etiqueta no produto”, informa o superintendente do Procon Uberlândia, Egmar Ferraz.

Outra dúvida comum é sobre a apresentação da nota fiscal no momento de realizar a troca do presente. O Código de Defesa do Consumidor não prevê a apresentação da mesma, caso haja outras formas de comprovar o vínculo do item com o estabelecimento. O vínculo pode ser comprovado por meio da etiqueta, embalagem, fatura do cartão de crédito, extrato de pagamento em débito, certificado de garantia preenchido pela loja e até mesmo com testemunhas.

Em casos de produtos com defeitos, o estabelecimento é obrigado a efetuar a troca e terá um prazo de até 30 dias para bens não duráveis e 90 dias para os duráveis.  Produtos com garantia devem ser encaminhados para assistência técnica, com um prazo de até 30 dias para trocar ou conserto do aparelho. Caso contrário, o cliente tem direito ao dinheiro de volta.

Compras online

O Código de Defesa do Consumidor garante a qualquer compra feita fora do estabelecimento comercial o direito de arrependimento, que consiste na possibilidade de cancelar a compra até sete dias após a entrega e ser ressarcido integralmente pelo valor pago, inclusive o frete. Se o presente foi comprado na loja online e não serviu, por exemplo, pode ser realizada a troca ou devolução, desde que feita pelo comprador. É importante guardar uma cópia dos contatos de e-mail e protocolos de ligações telefônicas, possibilitando a resolução de demandas.

Dicas para troca de presentes

– Troca por defeito – Se o presente veio com defeito, o fornecedor tem até 30 dias para solucionar o problema. Se o reparo não for realizado neste prazo, o consumidor pode optar pela troca do produto ou devolução do dinheiro.

Troca por gosto ou tamanho – Embora a maioria das lojas faça esse tipo de troca para conquistar o consumidor, nesses casos, a troca não é obrigatória, a menos que a loja tenha se comprometido com o cliente na hora da compra. Por isso, antes de comprar, informe-se sobre as condições de troca do estabelecimento. 

Troca em loja online – Nas compras não presenciais (por telefone, catálogo e internet, por exemplo), o consumidor pode se arrepender em até sete dias da aquisição ou recebimento do produto. Se já tiver recebido, pode devolver e receber de volta o valor pago, inclusive frete.

Como trocar – Guarde a nota fiscal, comprovante de pagamento, sacola da loja ou o recibo de compra e o apresente na hora de fazer a troca. Em caso de peças de vestuário, mantenha a etiqueta do produto

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também