Notícias

Pesquisa do Procon revela variação de preço dos materiais escolares em 2022

Levantamento aponta diferença entre o menor e o maior valor em 64 itens de 10 papelarias
20 de janeiro de 2022
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Divulgação

A Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Uberlândia realizou, entre os dias 10 e 14 de janeiro, uma pesquisa de preços dos materiais escolares. Foram 64 itens analisados em 10 papelarias de diversas regiões da cidade.  O material, indicando a média entre o menor e maior valor de um mesmo tipo de produto, foi elaborado para auxiliar os consumidores a economizarem.

Dos 64 itens selecionados para a pesquisa, coletou-se preços segundo o critério mínimo (item de menor preço comercializado pelo fornecedor) e máximo (item da mesma espécie e de maior preço comercializado) sem qualquer distinção por marcas.

Foram pesquisados preços de diversos materiais, como mochilas, canetas, apontadores, lápis, cola, cadernos, entre outros. Pelo levantamento, por exemplo, o consumidor poderá encontrar a borracha branca por R$ 1,28 e R$ 2,04, variação de 59%. Já a caneta esferográfica azul, possui variação média de R$1,75 até R$ 8,30, a depender da marca e do estabelecimento.

A cesta completa com 64 itens de material escolar vai custar, em média, neste ano, R$ 333,26, valor 12% maior que a mesma cesta analisada em 2021, quando foi verificado o valor de R$ 297,83. “Nossa amostragem apresenta a existência de uma variação considerável. Por isso, é importante que o consumidor não compre no primeiro estabelecimento que entrar, é preciso analisar os valores e comprar fracionado, ou seja, em estabelecimentos distintos”, disse o superintendente do Procon, Egmar Ferraz.

Uma dica importante repassada pelo Procon é negociar um desconto maior para pagamento à vista. Outra forma de economizar é conversar com outros pais, seja através de grupos e fazer compras conjuntas, pois aumenta a probabilidade de conseguir preços menores.

“Não aceite preços abusivos, busque outros estabelecimentos, mas não pague além do que a média praticada pelo mercado. A pesquisa que realizamos serve justamente para ajudar o consumidor a encontrar os produtos com os melhores preços”, completou.

Acesse aqui a pesquisa comparativa 2021 e 2022.

Fique atento!

– Utilizar a pesquisa para comparar preços, verificando preços e qualidade, em pelo menos três estabelecimentos;

– Fracionar a compra, não adquirindo todos os produtos em um mesmo estabelecimento;

– Evite levar os filhos na hora da compra, pois produtos de personagens infantis podem onerar o custo final;

– Verificar quais dos produtos da lista de material já possui em casa e, ainda, se estão em condição de uso, evitando assim, compras desnecessárias.

– Na lista de material, as escolas não podem exigir a aquisição de qualquer produto escolar de uso coletivo (materiais de escritório, de higiene ou limpeza, por exemplo), conforme determina a Lei nº 12.886 de 26/11/2013.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também

All articles loaded
No more articles to load