Notícias

Prefeitura de Uberlândia reforça orientações para a volta às aulas

Em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (4), secretária municipal de educação e coordenador da rede de urgência e emergência em saúde falaram sobre medidas sanitárias adotadas nas escolas
4 de fevereiro de 2022
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Valter de Paula/ Secretaria de Governo e Comunicação- PMU

Com o retorno das aulas na Rede Municipal de Ensino na próxima segunda-feira (7), a Prefeitura de Uberlândia reforçou diversas medidas sanitárias para garantir a segurança e a tranquilidade dos cerca de 66 mil alunos matriculados. Hoje, o Município conta com 168 unidades escolares, incluindo instituições parceiras.

Durante coletiva, realizada na manhã desta sexta-feira (4), a secretária municipal de Educação, Tania Toledo, falou à imprensa sobre as ações da gestão municipal nesse sentido. O coordenador da Rede de Urgência e Emergência, Clauber Lourenço, também participou da entrevista.

“É de conhecimento de todos que a Secretaria Municipal de Educação tem feito um trabalho ininterrupto de manutenção nas escolas municipais, com reformas (pelo Escola Bem Arrumada), com abastecimento de todos os itens e, o mais importante, pedagogicamente preparada. As aulas retornarão totalmente no presencial, com a adoção das medidas sanitárias que já fazem parte das normas de biossegurança em vigor”, ressaltou a secretária na abertura da coletiva.

Clauber Lourenço destacou o avanço da vacinação entre crianças e adolescentes e o uso de máscara como o principal aliado para evitar a proliferação do vírus.

“Já temos mais de 45 mil crianças e adolescentes acima de 12 anos vacinados e mais de 11 mil acima de 5 anos com pelo menos uma dose da vacina. Temos mais de uma opção de vacina para esse público e iniciamos mutirões. Hoje mesmo [sexta-feira] está acontecendo um mutirão”, disse.

“Agora, sabemos que, independentemente da escola, muitas dessas crianças não estão em isolamento e convivem com adultos que voltaram ao trabalho e podem carregar esse vírus. Na escola, haverá a obrigatoriedade de uma proteção que elas não usam em casa, que é a máscara. Hoje, se pelo menos a pessoa com o vírus estiver com a máscara, a chance de transmissão é de 5%. Se todas as pessoas no ambiente estiverem com a máscara, essa taxa cai para pouco mais de 1%”, explicou Clauber.

Conforme o protocolo de biossegurança para ambientes escolares, cada escola da Rede Municipal de Ensino tem como itens obrigatórios para organização dos espaços cartazes de orientação, álcool em gel, sinalização de entrada e saída dos estudantes e utilização de todos os espaços possíveis para oferta de lanches, evitando aglomerações. O uso de máscara é obrigatório para todos.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também