Notícias

Futel amplia trabalho de mobilidade oferecido a deficientes visuais

Parceria com Adeviudi e Adevitrim garante o encaminhamento dos interessados
2 de maio de 2022
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) ampliou o projeto de orientação, mobilidade e caminhada orientada oferecido gratuitamente a pessoas cegas ou com visão parcial, em parceria com a Associação dos Deficientes Visuais de Uberlândia (Adeviudi) e a Associação dos Deficientes Visuais do Triângulo (Adevitrim). Isso porque, além das atividades já oferecidas no Parque do Sabiá, de terça a quinta-feira, das 8h às 12h30, a Futel passou a oferecer atendimento externo a pessoas em situações especiais.

Esse é o caso da universitária Maria Laura de Oliveira, que tem baixa visão e cursa Design na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Com o início das atividades presenciais na instituição de ensino, a jovem tem sido acompanhada pela profissional de educação física da Futel, Marilena Bucci, da sua casa, no bairro Santa Mônica, até a UFU. O objetivo é fazer com que Maria Laura consiga fazer esse trajeto desacompanhada e em total segurança logo depois que as aulas começarem.

Segundo Marilena Bucci, as pessoas interessadas nesse atendimento diferenciado devem entrar em contato com a Adeviudi ou a Adevitrim para que as associações façam o encaminhamento à Futel. “Maria Laura tem avançado rapidamente na caminhada orientada e tem se sentido mais confiante a cada dia. Sem dúvida, em breve terá condições de se locomover sozinha não só para a universidade, mas para muitos outros lugares”, disse.

Maria Laura, 18 anos, conta que começou a perder a visão aos 15. “Com o meu problema, tenho grande dificuldade para enxergar, especialmente na luz do dia. Por conta disso, resolvi procurar esse importante trabalho desenvolvido pela Futel e, desde que as atividades começaram, tenho me sentido muito mais segura e confiante”, completou.

Parque do Sabiá

No caso do trabalho desenvolvido no Parque do Sabiá, o encaminhamento também deve ser feito pela Adeviudi ou pela Adevitrim. Atualmente, 15 deficientes visuais participam das atividades oferecidas na pista de caminhada, de terça a quinta-feira, das 8h às 12h30.

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Veja Também